Matéria Especial Hypeness

O que não fazer ao interagir com um cachorro pela primeira vez | Adotar é Hype #2

por: Pedro Drable

Patrocinado por: Güd News

Se você é um amante de cachorros, provavelmente tem vontade de fazer amizade com qualquer peludo que conheça na rua, seja ele de raça, vira-lata, de colo, de grande porte ou o que for. E ainda que esse impulso venha de um carinho genuíno pela espécie canina, é super importante saber como abordar um cachorro desconhecido.

Com o aumento da discussão sobre adoção de cachorros de rua ou em situação de maus-tratos, é fundamental entender que uma interação errada pode significar um risco para você e para o animal. Muitas vezes, um animal aparentemente tranquilo pode ter algum tipo de trauma ou fragilidade que pode desencadear um comportamento agressivo a partir de gatilhos inesperados. Pensando nisso, compilamos uma lista a partir de relatos reais de tutores, sobre situações que estressam o animal (e seu tutor) durante passeios.

Se você ama cachorros e se preocupa com o bem estar dos bichos, vale a pena ler essa lista com atenção e coração aberto. E se você já se viu praticando algum desses comportamentos, não precisa se sentir mal. Todo mundo já cometeu esses erros. Apenas com informação e empatia a gente vai entendendo como se portar para ter interações cada vez melhores com todos os doguinhos que surgirem no nosso caminho.

Agora, vamos à lista do que não fazer ao conhecer um cachorro pela primeira vez:

 

1. Não faça carinho do nada

High Five Dog GIF - Find & Share on GIPHY

Você está andando na rua e um cachorro lindo passa cheirando o seu pé. O primeiro reflexo é fazer um carinho no dorso do animal, mas essa pode não ser uma boa escolha. Alguns cachorros não gostam de ser tocados em certas partes do corpo e podem ter algum tipo de trauma ou sensibilidade que você não conhece. Além disso, ser tocado pelo alto por um estranho em um ponto vulnerável pode ser entendido como o início de uma agressão. E você não quer tomar uma mordida, quer?

A melhor opção (que vai se repetir muito nessa lista) é perguntar ao tutor se o cachorro aceita receber carinho, e agir de acordo com o que o tutor disser. Anotado?

2. Não deixe seu próprio cachorro se aproximar demais

Dog Puppy GIF - Find & Share on GIPHY

 

A ideia de que os cachorros resolvem seus problemas por conta própria só funciona até um cachorro se machucar sério. Como o tutor de uma cachorra pequena e bem reativa, já passei por inúmeros momentos em que outros tutores insistem em forçar uma interação que a minha cachorra simplesmente não quer.

O problema é que o comportamento do cão acuado pode despertar o senso de autopreservação do outro cão, mesmo que este geralmente seja tranquilo. Por mais que o seu próprio cachorro seja um lorde, caso você perceba qualquer sinal de agressividade do outro animal, não incentive seu cachorro a interagir, para o bem de ambos.

3. Não incentive seus filhos a tocarem no cachorro

Happy Dog GIF - Find & Share on GIPHY

“Olha que cachorrinha linda, filha! Faz carinho nela!…” A quantidade de cachorros que tem medo específico de criança é enorme, e não é pra menos. Aos olhos dos cachorros, crianças são basicamente pessoas pequenas e barulhentas, de movimentos erráticos completamente imprevisíveis. A interação entre cachorros e crianças é maravilhosa para o desenvolvimento infantil, mas é importante que seja supervisionada e com um cachorro dessensibilizado, capaz de aguentar as brincadeiras e reações inesperadas dos pequenos.

Já uma interação negativa (em especial uma mordida) pode machucar e gerar um trauma nada legal de se ter na infância. E como crianças não usam coleiras, cabe aos pais ficarem atentos se seus filhos estão se aproximando demais de um cachorro que pode se assustar.

4. Não dê comida ao cachorro

Dog Human Eating GIF - Find & Share on GIPHY

É impossível repetir isso o bastante: por favor, por favor, não alimente o cachorro de alguém sem perguntar para o tutor o que ele come. Claro, só queremos agradar o animal com uma coisa gostosa e talvez ganhar algumas lambidas, mas alguns cachorros têm alergias sérias a certos alimentos ou simplesmente se recusam a comer a alimentação que devem depois de provar algo mais saboroso.

Isso sem falar nos casos mais comuns e escatológicos de intestino desregulado que vão sobrar para o tutor (ou pro tapete, sofá, almofada da sala…).

5. Não lata ou rosne para o cachorro (É sério!)

Japan Yes GIF - Find & Share on GIPHY

Se você é uma pessoa com pleno controle das suas faculdades mentais e se depara com um cachorro latindo enlouquecidamente, o que você faz? Late de volta?

Parece contraditório, mas é o que muita gente faz quando passa por um cachorro latindo e puxando a coleira.

Por mais que seja só uma brincadeira, o comportamento é exatamente o pior que pode acontecer com um animal que já está se sentindo inseguro e, por isso, tentando afastar potenciais agressores com seu latido. “Agora, além de todos os barulhos e movimento da rua, tem um animal grande me encarando e dando sinais de que vai me atacar”. Pronto. O que podia ser um momento passageiro de medo escala para um descontrole completo do animal, que vai passar a latir com ainda mais vigor e tentar avançar em qualquer coisa que passe por perto.

6. Tá, mas então como faz?

Oh Boy Dog GIF - Find & Share on GIPHY

De maneira geral, uma boa aproximação começa com o próprio cachorro vindo até você. Não faça movimentos bruscos ou sons repentinos, e não fixe o olhar no animal. Se possível, fique de lado pro bicho, não de frente, para parecer ainda menos interessado. Deixe o cachorro cheirar você e pergunte ao tutor se pode fazer carinho. E mesmo assim, cada caso é um caso e cada dog é um dog, então a regra de ouro é perguntar ao tutor. Alguns cachorros gostam de um tipo de carinho e detestam outro, ou se assustam com coisas inesperadas, como pessoas de boné ou carrinhos de bebê. Seguir as orientações do tutor é a maneira mais segura de interagir com um cachorro e, quem sabe, fazer um novo amigo.

Bônus:
7. Não critique, maltrate ou agite ainda mais um cachorro (ou tutor) que parece em uma situação difícil no passeio

Sad Oh No GIF by Boomerang Official - Find & Share on GIPHY

Muitos adotantes resgatam animais de rua com traumas e dificuldades de comportamento, e fazem o possível para tornar a vida dos bichos mais saudável, tranquila e feliz. Existem infinitos motivos que fazem um cão se “comportar mal” no passeio. Todo mundo (inclusive os bichos) tem uma história que a gente não conhece, então seja compreensivo. Aquele cachorro que parece super agressivo e malcriado pode ser apenas um bicho fazendo seu melhor para lidar com os traumas e medos de uma vida difícil.

Caso você ame animais e queira interagir com um novo cãozinho ou gatinho por muitos e muitos anos, vale dar uma olhada nos animais para adoção aqui do #AdotaréHype.

View this post on Instagram

Oi tios… bebê Bunny passando em sua timeline 🐕 Nome: Bunny Idade: 4 a 5 meses aproximadamente. Saúde: Vacinada e Castrada!!!! Super saudável =) Porte: médio. História: Faço parte de uma ninhada de 6 irmãozinhos. Fomos encontrados num posto de gasolina junto com minha mãezinha =( As tias do abrigo conseguiram recolher a todos e agora saudáveis, vacinados e castrados aguardamos adoção. Somos de porte médio no mínimo. Eu sou a BUNNY, a menorzinha da ninhada! Sou lindinha, toda rajada, uma tigrezinha pequena! Tchutchuca mesmo 🐶 Se você quer um animalzinho para ser seu, esta pode ser A OPORTUNIDADE heim!!!! As tias Mônica e Miriam atendem pelo whatsapp de 2a. a 6a. feira. Os celulares são (11) 99914-3820 (11) 98101-9036. Mas se não pode me adotar, me ajude a encontrar uma família… compartilhe este post com seus amigos!!! Muito, muito obrigada! Lambeijocas e abanos de rabo 👅👅👅🐕 #NãoCompreAdote #amizadenãotempreço #adotaréhype

A post shared by Hypeness (@hypeness) on

View this post on Instagram

Olarrr pessoal! Eu sou o Baltazar e, modéstia à parte, sou um fofo :p Idade: 3 meses aproximadamente Saúde: saudável, vacinado com a primeira dose da V8, vermifugado e despulgado. Minhas tias acham que eu devo ficar de porte médio quando crescer! Minha história: o ano de 2019 começou maravilhoso! Isso por que fui achado logo nos primeiros dias por um cara super gente boa que me levou pra uma casa com uns cheirinhos de vários outros bichos – inclusive uns cachorros que miam! Depois disso, papei muiiiiiita ração, fui ganhando peso e ficando com o pelo lindão de quem enfiou o focinho onde não foi chamado, rsrs! Uma tia veterinária me examinou e disse que estou saudável, me deu a primeira dose da vacina V8 e a tia que cuida de mim me deu vermífugo e remédio antipulgas. Estou prontinho para alegrar a casa de alguém, será que você vai ser a minha família? Para me adotar, manda uma mensagem para a tia Marluce, do @despertarpetbrasil ou no Whatsapp (21) 995727885. Estou te esperando! Lambeijos :p #nãocompreadote #adotaréhype #amizadenãotempreço

A post shared by Hypeness (@hypeness) on

View this post on Instagram

Oi tios do Hypeness, sou Nicky – o simpático!!!! 🐶 Nome: Nicky Idade: Sou bem jovenzinho ainda … perto de 1 ano. Porte: pequeno e não vou crescer mais – tenho somente 7 quilinhos de pura gostosura 👀 Saúde: É bem verdade que sou magrinho, mas super saudável e esperto. Já estou castrado e vacinado. As tias deste abrigo facilitam um monte para que você possa me adotar sem maiores complicações… bacana né! História: Fui resgatado das ruas por onde perambulava. Mas como costumam dizer… há anjos voando por aí, soprando no ouvido das pessoas 😇😇😇 para que façam uma "boa ação" … e deu certo!!!! Imagino você olhando minha foto e se questionando: "hummm, esses magrinhos são agitadinhos"… e sou. Mas isso não quer dizer que eu não seja bonzinho. Sou muito mesmo… gosto de outros cães amigos e principalmente de humanos… ahhh… vocês me alegram tanto… me fazem sentir que sou querido quando me fitam direto nos olhos! Só o que me falta na vida agora é VOCÊ, uma família! As tias Mônica e Miriam atendem pelo whatsapp de 2a. a 6a. feira. Os celulares são (11) 99914-3820 (11) 98101-9036. Mas se não pode adotar e quer me ajudar a encontrar um lar… compartilha este post com seus amigos!!! Desde já te agradeço de montão! Muitas lambidas e abanos de rabo 👅👅👅🐕 #NãoCompreAdote #amizadenãotempreço #adotaréhype

A post shared by Hypeness (@hypeness) on

Carinho, parceria, lambidas e muito, muito amor.

Nas horas boas ou nas horas ruins. Na caminhada em um dia de sol ou na cama curtindo o som da chuva do lado de fora. Uma coisa é certa: nossos dogs sempre estarão ao nosso lado.

Pensando sempre no melhor para você e seu dog, o Hypeness e a Güd querem entregar aquele tipo de conteúdo que enche o coração de fofura e paixão pelo seu melhor amigo.

Este conteúdo é um oferecimento da Güd, uma ração super premium, mais natural e deliciosa. Ou seja, tudo que seu pet merece… além daquele carinho na barriga que você está devendo. 

Publicidade

Giphy e Reprodução


Pedro Drable
Pedro Drable é publicitário e engajado na causa de animais de rua desde que adotou uma cadelinha chamada Dory. A história de superação dessa cadela sobrevivente de cinomose e seu dia a dia cheio de humor podem ser acompanhados pelo instagram @dorydalata. No mesmo Instagram, o publicitário lançou a Dalata, uma marca para amantes de pets que reverte um terço dos lucros para ajudar abrigos, protetores independentes e animais em risco.


X
Próxima notícia Hypeness:
Após câncer de mama ela foi a primeira mulher a nadar o Canal da Mancha 4 vezes sem parar