Ciência

Pesquisadoras brasileiras rifam iPhone para custear viagem a congresso acadêmico

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Fazer pesquisa acadêmica no Brasil é um enorme desafio, já que todos os anos o governo diminui mais ainda a verba, indo na contramão do desenvolvimento, seja ele em qualquer área. Lutando contra este cenário, pesquisadores precisam tirar investir dinheiro do próprio bolso para continuarem estudando e compartilhando o resultado de suas pesquisas com o mundo, como as brasileiras estudantes do IPEN – Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares – em São Paulo, que decidiram rifar um iPhone 7 para custear a viagem a um congresso nos Estados Unidos, no início de março.

rifa congresso 1

Uma das estudantes é a fluminense Cecilia de Menezes – de 32 anos, que foi selecionada para apresentar sua pesquisa sobre o armazenamento seguro de rejeitos radioativos, sendo que seu trabalho concorre ao prêmio de melhor projeto inscrito no WM Symposia, em Phoenix, no Arizona. No início eram quatro mulheres participando da rifa, porém duas acabaram desistindo, para que suas colegas tivessem mais chances de arrecadar o dinheiro.

rifa congresso 2

O sorteio será realizado no próximo sábado (16) e cada número da rifa custa R$ 25. Para ajudar na divulgação, elas criaram um folheto virtual com os números de WhatsApp para organizar o pagamento: “Com R$ 25 você compra uma rifa, concorre a um iPhone 7 e ajuda no reconhecimento da ciência brasileira”. A ideia é conseguir vender 700 rifas, o que somaria cerca de 6000 reais para cada uma das 2 pesquisadoras. Em um período onde estamos vendo diversas tragédias ambientais acontecerem no Brasil, participar da rifa não é somente um incentivo à pesquisa, mas sobretudo à vida.

rifa congresso 3

Publicidade Anuncie

Fotos: Cecilia de Menezes


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Primeiro registro de um buraco negro se deve a cientista de 29 anos