Ciência

Por que o planeta está com uma amplitude térmica de quase 100ºC neste início de ano

por: Mari Dutra

Publicidade Anuncie

Você já teve a sensação de que o planeta enlouqueceu? Com uma amplitude térmica de quase 100ºC ao redor do globo, esse início de ano está prestes a confirmar o caos climático em que nos metemos.

Nos Estados Unidos, a onda de frio é a mais forte das últimas décadas, com temperaturas que podem chegar a -53ºC – no momento em que este texto foi escrito, os termômetros em Chicago marcavam -24ºC. De acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia do país, uma pessoa pode congelar em menos de 10 minutos ao sair para a rua nas condições climáticas atuais.

Neve em Chicago, em 2015. Foto: Mr. Granger

Segundo a Folha de S. Paulo, mais de 4.800 voos foram cancelados e 10 mortes já foram registradas devido ao frio intenso dos Estados Unidos na última semana. Estima-se que 70% da população do país tenha sido exposta a temperaturas congelantes.

Abaixo do Equador, o problema é outro: Brasil e Austrália sofrem com uma onda de calor intenso.

Em dezembro, a cidade australiana de Marble Bar registrou uma temperatura de 49,3ºC, um recorde desde que as medições começaram a ser feitas no país, em 1901. O calor tem causado sérios prejuízos ambientais na Austrália, como a morte de um terço dos morcegos-raposas e de dezenas de cavalos. As altas temperaturas também fizeram com que cobras invadissem algumas residências em busca de água. Segundo a Revista Galileu, diversos australianos relatam ter encontrado os animais no banheiro de suas casas.

O sul do Brasil, tido por muitos como uma região de clima mais frio, também vive uma forte onda de calor. Depois de a cidade de Antonina, no Paraná, registrar uma sensação térmica de 81ºC em dezembro, janeiro foi a vez dos termômetros subirem em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.

Em Florianópolis (SC), a temperatura bateu um recorde histórico no início de janeiro, chegando a 39,7ºC. Em Blumenau (SC), o registro chegou aos 40,9ºC. Em Porto Alegre, a situação foi acentuada nesta semana, com termômetros marcando 36,7ºC  e uma sensação térmica de 42,7ºC, de acordo com a Gaúcha ZH. Em compensação, no Rio de Janeiro lojas liberaram a entrada de cachorros, que buscavam se refrescar no ar condicionado.

A explicação para o fenômeno

Uma explicação para as altas temperaturas brasileiras é a chegada de uma frente fria à região sul. Não foi a onda de calor que te deixou burro: a frase parece não fazer sentido, mas faz. Tal fenômeno acontece pois a aproximação de massas de ar frio costuma reforçar a situação climática que já existia na área – no caso, o calor. Graças a isso, as temperaturas quentes se intensificaram.

Nos Estados Unidos, a culpa é de uma massa de ar gelado conhecida como vórtice polar. Para os meteriologistas, ela pode estar relacionada a um aquecimento repentino ocorrido no Polo Norte, que foi causado por um rajada de ar quente vinda do Marrocos, em dezembro. Com a divisão do vórtice polar, ele passou a se deslocar para o sul, atingindo a América do Norte.

Publicidade Anuncie

Foto em destaque via


Mari Dutra
Depois de viver na Argentina, na Irlanda e na Romênia, percebeu que poderia carimbar o passaporte mais vezes caso trabalhasse remotamente. Escreve para o Hypeness desde 2014 e conta suas experiências como viajante consciente através do Quase Nômade.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
No aniversário da morte de Albert Einstein mergulhe na vida e obra da mente mais brilhante da ciência moderna