Debate

Quando roupa de deputada vira tema de debate e críticas precisamos MUITO do feminismo

por: Redação Hypeness

Nunca antes em sua história a Assembleia Legislativa de Santa Catarina teve um número tão expressivo de mulheres. No entanto, o assunto mais comentado é o decote da quinta parlamentar mais votada do estado.

A exposição da imagem de Ana Paula da Silva (PDT) mostra o quanto o machismo está presente na sociedade brasileira. O fato histórico perde espaço para uma discussão banal e repleta de ofensas sobre a roupa escolhida pela deputada estadual.

Paula foi xingada de todas as maneiras, teve inclusive menção de estupro. A equipe da parlamentar precisou criar um sistema para barrar mensagens ofensivas no setor de comentários do perfil. A ex-prefeita de Bombinhas tirou cópia dos comentário e discute se vai levar os ofensores à Justiça.

Em tempos de conservadorismo, o decote é o assunto mais comentado

Mesmo ciente da existência do machismo, ela se sentiu surpresa com a reação avassaladora. Em entrevista ao NSC, Ana Paula diz acreditar que o constrangimento é mais uma oportunidade para se debater o sexismo e a presença da mulher na política.

“Printamos (copiamos) e vamos avaliar. Os mais maliciosos eu fiz questão de apagar, porque nenhuma mulher merece receber esses comentários. Não acho que estava inadequado. Temos um fórum suprapartidário de mulheres, e conversamos sobre isso depois. A participação das mulheres na política é tão minúscula, somos tão poucas, por isso causamos essa reação. Mulheres se vestem de todas as maneiras, só que não estão representadas no poder”, ressaltou.

O universo político é terra de homens, em sua maioria brancos e poderosos. O Brasil está na 152ª posição no ranking de representatividade feminina no Congresso, atrás de países como o Afeganistão.

Renan, Senado da República, também disseminou seu machismo

A ausência de mulheres em cargos de poder proporciona constrangimentos como o vivido por Ana Paula. Aliás, não só ela. A jornalista Dora Kramer, comentarista da rádio BandNews FM, foi ofendida pelo Senador Renan Calheiros (MDB-AL) nas redes sociais.

Calheiros chegou a dizer que um aliado namorou a jornalista com um “membro mecânico”.

“A Dora Kramer (Veja) acha que sou arrogante. Não sou. Sou casado e por isso sempre fugi do seu assédio. Ora, seu marido era meu assessor, e preferi encorajar Geddel e Ramez, que chegou a colocar um membro mecânico para namorá-la. Não foi presunção. Foi fidelidade”, escreveu, mas apagou em seguida por causa da repercussão.

Para Ana Paula, o figurino é uma afirmação ao direito de ser o que se é. De liberdade contra a opressão machista. “Não exatamente um protesto, mas uma forma de dizer que sou mulher e que represento muitas, todas, e temos liberdade e independência sobre nossas escolhas. Sou feminista convicta e transmito esse recado quando tenho essa oportunidade. O recado foi dado, mulheres estão na política e a sociedade tem que se acostumar com elas como são. Tem questões muito mais importantes para a Assembleia Legislativa discutir”.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Facebook


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Estudo explica porque homens mandam nudes sem ninguém pedir