Debate

Refugiado ganha maior prêmio de literatura da Austrália com livro escrito pelo WhatsApp

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

O WhatsApp pode ter outras funções além do compartilhamento de fake news. Para o jornalista curdo iraniano Behrouz Boochani, essa também foi sua ferramenta de trabalho, que lhe permitiu escrever um livro de dentro da prisão. Agora, ele acaba de ganhar o Victorian Prize for Literature, maior prêmio de literatura da Austrália.

De acordo com a BBC, Behrouz teria fugido do Irã após ter problemas com seu jornalismo, que poderiam levá-lo à prisão. Ao chegar à Austrália, em 2013, vindo do sudeste da Ásia, ele foi detido e enviado a uma prisão na ilha de Manus, em Papua Nova-Guiné.

As políticas migratórias da Austrália são rígidas com requerentes de asilo que chegam ao país de barco. Mesmo quando considerados oficialmente refugiados, eles não podem viver em terras australianas. A prática visa desestimular as tentativas de chegar ao território por via marítima.

Graças a essas políticas, Behrouz foi mantido preso em um centro de detenção de imigrantes, fechado no final de 2017. Do claustro, o jornalista escreveu o livro No Friend But The Mountains (“Nenhum amigo além das montanhas“, em tradução livre). A obra foi pensada originalmente em farsi e escrita por WhatsApp, sendo enviada ao tradutor Omid Tofighian. O escritor alega que os guardas entravam nos quartos dos detidos com frequência e mexiam em suas coisas, portanto tinha medo de escrever os textos no papel e perdê-los.

No Friend But The Mountains

Foto: Divulgação

As regras do Victorian Prize for Literature estipulam que os participantes do concurso sejam australianos ou residentes permanentes no país. Entretanto, foi aberta uma exceção para o caso de Behrouz, que venceu a premiação geral e também foi agraciado com o prêmio de não-ficção. No total, a gratificação chega a 125 mil dólares australianos (cerca de R$ 330 mil).

Mesmo com o reconhecimento literário, o jornalista ainda não pode ingressar na Austrália. Ele recebeu o status de refugiado na Papua Nova-Guiné, mas não tem interesse em permanecer no país.

Assim como uma centena de outros refugiados, o escritor aguarda a possibilidade de ser transferido para os Estados Unidos. Enquanto isso, irá continuar denunciando as duras políticas migratórias da Austrália, principalmente através da coluna que escreve para o The Guardian.

Publicidade Anuncie

Créditos sob as imagens


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
‘Tudo pequeniniho aí’: Bolsonaro faz piada machista e preconceituosa com oriental