Ciência

Sair do Facebook deixa você mais feliz e disposta a ficar longe da internet, aponta estudo

por: Vitor Paiva

Todo mundo tem um amigo ou amiga que abandonou o Facebook e parece estar mais feliz em sua vida com tal decisão – e todo mundo também tem um pouco de inveja de tal pessoa. Não é preciso ser um cientista para saber que essa rede social pode nos provocar ansiedade e angústia com a torrente de notícias trágicas ou falsas, ódios destilados, tretas intermináveis, preconceitos expostos e previsões apocalípticas por especialistas em coisa nenhuma.

Um novo estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Stanford e pela Universidade de Nova York confirma tal impressão: quem larga o Facebook rapidamente se sente mais feliz.

Segundo o estudo, basta um mês longe da plataforma para começar a sentir as benesses de tal decisão. O sentimento de bem-estar se torna mais presente, a quantidade de atividades off-line aumenta, a atenção se apresenta mais focada, e a sensação de estar presente, nos locais e nos momentos, engrandece as experiências.

O estudo contou com a participação de 2.844 usuários, selecionados randomicamente – e a maioria, ao fim da pesquisa, reduziu o uso, mesmo voltando à plataforma.

Tudo na vida, porém, tem dois lados, e a má notícia em potencial é que os participantes aumentaram o tempo em frente à TV e se perceberam menos informados a respeito do noticiário político ao longo do estudo.

Alguns se sentiram mais isolados e sozinhos, mas menos polarizados em seus posicionamentos políticos. Como qualquer hábito, a moderação pode ser a palavra-chave – em oposição ao vício desregrado com que hoje parecemos nos pendurar em nossos smartphones.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Descobrir o sentido da vida pode determinar saúde e longevidade, segundo cientistas