Inovação

‘Star Wars’: Luta com sabres de luz é reconhecida como esporte na França

21 • 02 • 2019 às 10:59
Atualizada em 13 • 11 • 2019 às 16:55
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

O sonho de ser um Jedi que percorre todos os aficionados por Guerra nas Estrelas passa definitivamente em muito pelo desejo imaginário de poder lutar com o icônico sabre de luz. E se tal possibilidade parece estar presa a uma realidade tal distante quanto a galáxia anunciada na série de filmes, é possível agora praticar tal luta oficialmente como um esporte sem precisar viajar em uma nave intergaláctica: a França reconheceu a luta com sabres de luz como um esporte competitivo.

É claro que, na vida real, os sabres não são “de luz” nem cortam membros e superfícies como nos filmes, mas sim réplicas feitas de policarbonato rígido equipadas com luzes de LED coloridas. O sabre não estaria pronto sem o som tão característicos de seus movimentos como se mostra no Guerra nas Estrelas, então os sabres do esporte possuem sensores que emitem sons elétricos.

Detalhe de competição de sabres de luz

O reconhecimento veio pela Federação Francesa de Esgrima, que reposicionou o agora esporte ao lado dos floretes, espadas e sabres de verdade utilizados em outros estilos de luta reconhecidos pela Federação. Segundo Serge Aubailly, a ideia do reconhecimento é incentivar a prática de atividades físicas com um laço com as atuais tecnologias.

Publicidade

© fotos: divulgação


Canais Especiais Hypeness