Debate

STF nega recurso e Bolsonaro terá que indenizar Maria do Rosário

por: Redação Hypeness

Jair Bolsonaro (PSL-RJ) foi derrotado no Supremo Tribunal Federal, que manteve o pagamento de indenização para Maria do Rosário (PT-RS).

O presidente terá que pedir desculpas para a parlamentar em um jornal de grande circulação e nas redes sociais. A decisão é do ministro Marco Aurélio Mello, que reafirmou a condenação e estabeleceu acréscimo de 5% no valor da multa. Ainda cabe recurso na primeira turma do STF.

– Ministra dos Direitos Humanos quer proibir aborto até em casos de estupro

O presidente terá que se desculpar publicamente

O presidente vai desembolsar R$ 10 mil por ter dito que não estupraria Rosário porque ela “não merece” e porque era “feia” e “não fazia o tipo dele”. A declaração foi feita em 2014, no salão da Câmara dos Deputados.

– Homem forte e ‘guru’ de Bolsonaro adora caçar ursos. E fazer churrasco com eles

O então deputado federal foi condenado ainda em 2014, pelo TJDF, mas recorreu, alegando imunidade parlamentar.  Para Marco Aurélio Mello, Bolsonaro tenta a reanálise das provas, algo impossível diante do entendimento constitucional do Supremo.

– Cristiano Ronaldo admite que mulher que o acusou de estupro disse ‘não’ e ‘pare’

“Ficou assentado pelas instâncias coletoras da prova nada concernir à atividade parlamentar as ofensas do recorrente”, escreveu o ministro do Supremo.

A mesma declaração fez do presidente réu no Supremo. Contudo, a ação foi suspensa na semana passada, pois como chefe do Executivo federal, Bolsonaro não pode responder por fatos anteriores ao mandato.

Os advogados classificam o ato como fruto de uma entrevista polêmica. Segundo a defesa, o presidente estava no exercício do mandato parlamentar e a Constituição assegura imunidade nesses casos.

Publicidade

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Por que a África lidera o ranking de mulheres em conselhos administrativos