Tecnologia

Vídeo denuncia como pedófilos usam algoritmos do YouTube para cometer crimes

por: Redação Hypeness

O vídeo Matts What It Is viralizou nas últimas horas. A publicação ultrapassa as 730 mil visualizações e mostra como pedófilos se aproveitam do sistema de algoritmos do YouTube para compartilhar imagens e vídeos de crianças.

O jornal britânico The Times pinçou mais de 100 situações em que crianças são induzidas por estranhos a poses comprometedoras, incluindo nudez. Eles oferecem em contrapartida milhares de seguidores extras.  

Em alguns casos, meninas tiram as calças atendendo aos pedidos de um adulto nos comentários. Em outra situação, uma criança é instruída a se masturbar.

O YouTube é acusado de ganhar dinheiro com a prática

Como acontece com outras empresas, o YouTube usa o sistema de algoritmo para detectar comportamentos impróprios de seus usuários. No entanto, a companhia controlada pelo Google demora a atender a maioria das denúncias. A análise é retirada do ar apenas com o aval do departamento de relações públicas.

Nos 100 vídeos detectados e denunciados pelo The Times, apenas 50 foram deletados. O restante só foi removido quando a assessoria de imprensa do YouTube foi comunicada. O próprio vídeo Matts What It Is demonstra a aleatoriedade.

Aliás, Matt vai além e questiona o fato do YouTube estar ganhando dinheiro com comportamentos pedófilos. O método de algoritmo adotado pela plataforma permite que os vídeos sejam acessados com facilidade. Em algumas situações, basta digitar termos como ‘desafio da yoga’  ou ‘ginástica’. O direcionamento de tráfego para conteúdos relacionados rende rios de dinheiro ao YouTube.

A NSPCC (Sociedade Nacional para a Prevenção da Crueldade contra Crianças) do Reino Unido diz que o YouTube falha em proteger o público infantil de abusos na plataforma. Sobretudo em transmissões ao vivo.

A entidade britânica fez uma pesquisa mostrando que apenas em outubro de 2018, 40 mil transmissões ao vivo foram feitas por crianças na plataforma. Um dos youtubers mais bem pagos, você viu aqui, tem apenas sete anos de idade.

O YouTube se pronunciou sobre os vídeos colhidos pelo The Times. A empresa norte-americana explica que apenas quatro dos 50 vídeos enviados à assessoria haviam sido denunciados e reiterou políticas rígidas para a remoção de conteúdo.

Em nota enviada ao Hypeness, o Google disse ter “políticas rígidas que determinam onde exibimos anúncios e nós colocamos essas regras em prática com vigor”.

Segundo a empresa, “quando encontramos conteúdo que viola nossas políticas, nós imediatamente paramos de exibir anúncios junto a esses conteúdos ou removemos os vídeos completamente”.

“Qualquer conteúdo – incluindo comentários – que coloque menores em perigo é repulsivo e temos políticas claras que proíbem isso no YouTube. Nós reforçamos essas políticas ativamente, reportando às autoridades, removendo conteúdos de nossa plataforma e encerrando contas. Nós continuamos a investir fortemente em tecnologia, equipes e parcerias para resolver este problema.”



Publicidade

Foto: Unsplash


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Jardim automático permite que você cultive até 76 plantas dentro de casa