Fotografia

Cansado de ouvir que suas fotos são fake, fotógrafo explica como fez cada uma delas

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Cansado de ouvir pessoas criticarem suas fotografias, dizendo que os registros eram impossíveis e que “só poderiam ser falsos”, o fotógrafo holandês Albert Dross decidiu explicar cada clique em uma publicação feita para o site Bored Panda. Se esse nome lhe soa familiar, é porque já falamos de alguns dos cliques fantásticos em que ele registra toda a beleza dos moinhos de vento holandeses.

Com uma dose extra de paciência, o profissional mostra que tudo é uma questão de técnica e planejamento – e prova que poderia muito bem concorrer a um prêmio por suas incríveis fotos astronômicas.

Estação Espacial Internacional

A primeira das fotografias acusada de ser falsa é o registro de um amigo de Albert com os braços abertos, onde pode ser vista a Via Láctea e a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) ao fundo.

O fotógrafo explica que passou muito tempo planejando o clique, com o objetivo de capturar toda a beleza da galáxia, algo difícil de ser feito na Holanda, onde vive. Entretanto, quando viu a ISS voando no céu, percebeu que estava diante de um registro especial. Inicialmente, Albert não sabia do que se tratava aquela intensa luz. Mas, ao pedir ajuda de fotógrafos astronômicos através do Astroforum, descobriu que a estação espacial passava pelo local no exato momento em que a foto foi registrada.

Homem posa com os braços abertos sobre um monte, e podemos ver a Via Láctea e a Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) ao fundo.

Superlua

O clique de uma Superlua perfeitamente alinhada entre duas torres de um edifício também chamou atenção de muita gente, que acusou a imagem de ser falsa. O fotógrafo explica que a foto pode ser capturada usando uma “lente muito comprida” e, de novo, uma dose extra de planejamento.

Superlua vista entre duas torres de um edifício

Vulcão e Via Láctea

Na Guatemala, Albert criou um panorama com cinco fotografias verticais diferentes, todas registradas por ele, para mostrar a beleza da região próxima ao vulcão Fuego. Ele explica que muita gente o critica dizendo que o topo do cume à esquerda parece um “Photoshop mal feito”, mas que, na verdade, trata-se de uma cortina espessa de fumaça, que faz com que ele pareça assim.

O fotógrafo diz que é bastante simples registrar a Via Láctea na região e muitos guatemaltecos capturam imagens similares. Sabendo disso, planejou o alinhamento e todo o cenário e precisou apenas que o vulcão entrasse em erupção. O primeiro clique foi justamente do magma que sai do vulcão alinhado com a Via Láctea e só depois ele clicou mais fotos para mostrar toda a galáxia com o vale ao fundo.

O resultado é realmente incrível!

Vulcão Fuego em erupção alinhado à Via Lácte no céu à direita. Também é possível ver outro monte à esquerda da foto e um vale entre ambos.

Leia também: Como foi possível tirar esta foto maravilhosa do Sistema Solar

Publicidade Anuncie

Fotos: Albert Dross


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
As últimas fotos da lendária ‘rainha elefanta’ antes de sua morte