Cobertura Hypeness

Criaram um Museu com as grandes pérolas de Donald Trump no Twitter. E ficou hilário

por: Rafael Nardini

Publicidade Anuncie

The Donald J. Trump Presidential Library Museum. Sim, é isso aí mesmo: um museu que reúne os pontos mais grotescos, perigosos, sem noção e engraçados do presidente norte-americano.

A criação do Daily Show, programa de humor comandado pelo apresentador sul-africano Trevor Noah, ganhou nova montagem em Austin, no Texas, especialmente para o SXSW 2019. Antes, o museu já havia passado por Los Angeles e Chicago e Nova York.

Tomando boa parte do primeiro andar do (lindíssimo) hotel The Driskill, a exibição interativa contava com uma série de atrações. Cada uma mais ácida e mais hilária que a outra e sempre relembrando a enorme habilidade que tem o presidente republicano na plataforma digital.

As mãos pequenas alaranjadas para escrever no Twitter

As mãos pequenas alaranjadas para escrever no Twitter viraram obra de arte

Por exemplo, logo na entrada da exibição, havia uma galeria com as caricaturas dos aliados, haters, inimigos e quem mais o presidente já botou um apelido. Aliás, você mesmo poderia testar o Nickname Generator ali mesmo. Sim, um gerador de apelidos bem ao estilão Trump. O meu apelido, por acaso, foi Oily Rafael (poderia ser algo como Rafael Desagradável, mas também uma forma menos elegante de dizer que alguém está acima do peso). O nosso amigo Yuri Andreoli se tornou Phony Yuri (algo como Yuri Falso). A Gabriela Rassy ganhou o apelido de Dummy (algo como o nada singelo “estúpida”).

Kim Jong-un, ex-desafeto que agora é um parceiro de Trump

Kim Jong-un ou Little Rocket Man, ex-desafeto que agora é um parceiro de Trump

Na parede logo adiante, um maravilhosamente engraçado painel recontando as Eras de Trump no Twitter. Desde o momento em que ele não tinha conta na rede de microblogs até seu sucesso estrondoso e seus hits de compartilhamentos inimagináveis.

Antes do Twitter, a Era de Bronze, a Explosão do Crânio... Toda a obra de arte de Trump separa por períodos

Antes do Twitter, a Era de Bronze, a Explosão do Crânio… Toda a obra de arte de Trump separa por períodos

Além da exposição dos tweets, foram formadas galerias especiais. Por exemplo, um mural com os “sobreviventes” dos ataques de raiva virtual de Trump. Entre eles, políticos (o ex-presidente mexicano Vincent Fox, por exemplo), apresentadores de TV (Seth Meyers) e toda sorte de pessoas.

Havia ainda a ala hilária de “Os Pensamentos Mais Profundos”. Entre os momentos mais célebres, a profunda frase “I like Michael Douglas”, tweetada em algum momento do tempo e espaço aleatoriamente. O motivo? Ninguém sabe, além do próprio presidente. Na ala de previsões, o Trumpdamus, trazia outra pérola maravilhosa: As pessoas não deveriam se preocupar porque o Ben Affleck seria um excelente Batman. É… errou a previsão, né?

O Mapa Mundi Segundo Donald Trump: Mexicanos são ameaçados, estupradores e ladrões

O Mapa Mundi Segundo Donald Trump: Mexicanos são ameaçadores, estupradores e ladrões

Para encerrar, os convidados poderiam sentar-se ao “trono” – sim, a boa e velha privada – e para deliberar seus tweets presidenciais também. Para completar o visual, um inigualável boné Make América Great Again (MAGA), uma peruca e até um roupão. Tudo para ficar bastante à vontade. Exatamente como está o homem mais poderoso do planeta neste momento. Prontíssimo para deixar o mundo de boca aberta com mais uma provocação, uma ofensa, uma tirada sem noção ou uma ameaça de conflito armado.

Gostou, mas está fora de Austin? Então, corre para a exibição virtual.

Hypeness no SXSW 2019, a melhor tecnologia do mundo é a empatia

Pelo segundo ano consecutivo, o Hypeness vai ao SXSW. Esse ano, a Dell embarcou conosco nesse projeto de ir atrás do melhor conteúdo para você. Nossa missão: O que levar do SXSW para melhorar a minha vida e das pessoas que dividem o mundo comigo? 

Que não nos ouçam as ultramáquinas de Inteligência Artificial, mas a única inovação possível é nos humanizarmos cada vez mais. 

Vale muito mais um ser humano que conhece suas potencialidades e seus limites do que qualquer inovação futurística. 

Em nossa nova estadia em Austin, no Texas, queremos abrir ainda mais a cabeça e transformar não só o que o Hypeness entrega para vocês, amigas e amigos leitores. Mas também nossas vidas.

Nossa cobertura é um oferecimento da Dell, que promete inovar a maneira que vemos filmes, séries e esportes com a tecnologia Dell Cinema em seus notebooks. 

Publicidade Anuncie

Fotos: Yuri Andreoli (Massiv) e Divulgação


Rafael Nardini
Editor e repórter com dez anos de jornalismo digital. É torcedor de arquibancada, fake de músico, comprador de vinis esquisitos e curioso na cozinha. Toca em projetos autorais de folk, mas passa o dia todo ouvindo rap. Acredita piamente que Kendrick Lamar é o Bob Dylan dos anos 2010.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ilusão de ótica: ele retrata ícones da arte e ciência dentro de obras de arte