Inovação

Físico brasileiro vence ‘Nobel da Espiritualidade’, conquistado por Dalai Lama e Madre Teresa

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

O que Madre Teresa de Calcutá, Dalai Lama e Marcelo Gleiser têm em comum? Os três venceram o prêmio Templeton, o ‘Nobel da espiritualidade’.

O cientista carioca de 60 anos foi eleito, nas palavras da fundação, pela “contribuição excepcional para afirmar a dimensão espiritual da vida, seja por insights, descoberta ou trabalhos práticos”.

Gleiser é professor de Física e Astronomia e ocupa a cátedra Appleton de Filosofia Natural no Dartmouth College, em Hanover, nos Estados Unidos. São mais de 35 anos dedicados ao conhecimento e promoção da física.

Há mais de 35 anos, o físico se norteia pelo mistério

Ele apresenta uma versão interessante sobre o conceito de espiritualidade. Você pode achar estranho um físico – profissionais conhecidos pelo ceticismo – vencer um prêmio desse tipo. Segundo o carioca radicado nos EUA, o Templeton não representa a religião exatamente, mas a relação do ser humano com o mistério.

“A humanidade é totalmente obcecada pela passagem do tempo”, declarou em fala que faz parte do documentário Quanto Tempo o Tempo Tem, disponível no Netflix.

Publicidade

Ele acrescenta, “quando se fala em religião, pensamos em algo institucionalizado, como cristianismo, islamismo e budismo, por exemplo. Espiritualidade é um termo muito mais amplo que tem a ver com a nossa relação com o mistério da existência e que transcende questões como: “Em que Deus você acredita?” ou “Que igreja você frequenta?”. Por espiritualidade, entendemos a relação do ser humano com o mistério da existência”, explicou ao jornal O Globo.

– Brasileira ganha prêmio por ações contra atropelamentos de animais

– Refugiado ganha maior prêmio de literatura da Austrália com livro escrito pelo WhatsApp

– Brasileira que fez 12 capas da revista Time é jurada de prêmio de fotografia com iPhone

Os mistérios do universo são o norte do trabalho do físico. Marcelo Gleiser salienta que questões existenciais, origem da vida e o funcionamento de um Iphone despertam seus interesses.

“O grande ponto é que hoje em dia é possível trabalhar em ciência e em questões que tenham uma natureza filosófica, sobre o significado da vida, da nossa relação com a natureza. É nessa parte que eu me encaixo”.

Publicidade Anuncie

Foto: Eli Burakian/Dartmouth College/Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
App de realidade aumentada dá vida para capas de discos clássicos