Tecnologia

Alunos da USP são premiados no MIT por software que prevê risco de doenças

por: Tarsila Döhler

Publicidade Anuncie

Dois alunos da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com um administrador, desenvolveram um software inteligente que calcula o risco de uma pessoa ser afetada por doenças crônicas no futuro.  O projeto foi premiado com R$ 75 mil pelo primeiro lugar na HackBrazil, competição que premia inovações brasileiras, realizada este mês no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), em Boston, nos Estados Unidos.

A tecnologia foi idealizada por Pedro Freire, aluno do curso de inovação do MIT no Brasil. A inspiração para a criar a plataforma surgiu da experiência pessoal com seus avós, que tiveram câncer. A situação o incentivou a pesquisar mais sobre como evitar o sofrimento causado pela doença.

Publicidade

Parceria resultou no software ‘Blue’

A união com Rafael Faleck Rejtman, estudante de engenharia mecatrônica da USP e Igor Marinelli, aluno de engenharia de computação da USP de São Carlos, resultou no software ‘Blue’. A tecnologia integra e analisa um grande banco de dados hospitalares e laboratoriais, que inclui consultas, exames realizados e detalhes como nível de glicose, hábitos alimentares, frequência de atividade física e o histórico de saúde na família.

O projeto é pertinente. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, as doenças crônicas representam 70% dos óbitos registrados anualmente no planeta e são responsáveis pela morte de cerca de 41 milhões de pessoas por ano no mundo.

Publicidade Anuncie

Foto: Igor Marinelli/Arquivo Pessoal


Tarsila Döhler
Jornalista, pisciana, apaixonada por brechó, cerveja gelada e livros. Natural do interior, com sonho na cidade grande. Divide a vida entre textos, diagramação, bordados e os 360 dias de espera pelo carnaval.


X
Próxima notícia Hypeness:
Drone encontra flor que cientistas acreditavam estar extinta