Debate

‘Capricórnio, não!’: Anúncio para dividir apartamento discrimina capricornianos

por: Tarsila Döhler

Escolher um pessoa para dividir a própria casa é uma tarefa complicada. Muita coisa precisa ser levada em consideração para que a convivência seja a mais harmônica possível. Mas há quem crie restrições um pouco… controversas.

A resposta de moradores de um apartamento para uma menina que buscava um lugar para morar viralizou nas redes.

Na mensagem, compartilhada no Twitter, um dos moradores afirma que se preocupa com o fato da garota ser capricorniana e que eles gostariam de manter o local um espaço igualitário, sem alguém no comando. O rapaz continua, dizendo que apesar de adorar pessoas do signo, não acha que conseguiria dividir sua casa com alguém de Capricórnio. 

Segundo ele, o ambiente é um espaço especial para virginianos e geminianos, pessoas de signos mutáveis, onde eles são livres para viver sem restrições criadas por influências de signos cardinais. De acordo com a astrologia, signos cardinais representam o início das quatro estações do ano e são associados a características como ambição, entusiasmo e dominação. Já os signos mutáveis, são marcados pela versatilidade, simpatia e intuição e podem apresentar comportamento inconsistente.

Apesar de cômico, vale ressaltar que o ato é uma forma de discriminação, já que a crença no zodíaco foi utilizada de forma a excluir terceiros.

Na sequência do tweet há a informação de que o apartamento fica em Portland, nos Estados Unidos, e que a mensagem foi enviada depois que a menina, à procura de moradia, respondeu a um anúncio dos moradores.

Quem diria que o mapa astral pode influenciar a vida de alguém a esse nível?!

Publicidade


Tarsila Döhler
Jornalista, pisciana, apaixonada por brechó, cerveja gelada e livros. Natural do interior, com sonho na cidade grande. Divide a vida entre textos, diagramação, bordados e os 360 dias de espera pelo carnaval.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Presidente do Parlamento da Nova Zelândia nina bebê de casal LGBT