Ciência

Consumo de cerveja ajudou ajudou a formar sociedade que antecedeu os Incas no Peru

por: Gabriela Glette

A cerveja pode ser extremamente importante em determinadas sociedades, não pelo aspecto recreativo – mas, sobretudo social, como mostra um estudo publicado por um grupo de arqueólogos dos Estados Unidos. Segundo eles, no Peru, há cerca de mil anos, (entre 600 a.C a 1100 a.C), foi a cerveja que ajudou a sustentar o império de Tiahuanaco-Huari, tanto no fortalecimento de traços culturais, quanto na garantia da estabilidade política.

cerveja Peru civilização 1

Esta civilização não apenas prosperou, como deu origem ao povo Inca, uma das mais conhecidas sociedades latino-americanas. Os pesquisadores encontraram em Cerro Baúl, nas montanhas da parte sul do Peru, um local de produção de cerveja que teria pertencido ao povo Huari, que tomava as bebidas em vasos de cerâmica.

cerveja Peru civilização 2

A bebida consumida era chamada de chicha e possuía um processo de fabricação extremamente complexo, sobretudo naquela época. Por isso, a sociedade precisava de uma super organização, não somente no fabrico, mas também nas relações de trabalho: “Fabricar chicha é um processo complicado que requer experiência. Os experimentos nos ensinaram muito sobre como era a fabricação de chicha nas ruínas de uma construção e quanto trabalho e tempo faziam parte do processo”, afirma Donna Nash, co-autora do estudo.

cerveja Peru civilização 3

Feita a partir de pimentas, a bebida era tomada em celebrações e rituais. Não somente através da fabricação, mas também do consumo, os pesquisadores acreditam que era a cerveja que mantinha a unidade entre essas antigas populações, criando um sistema de trabalho e relações sociais que mantemos até hoje. Não é à toa que a civilização Inca é considerada uma das mais avançadas na história da humanidade. Cerveja também é história!

cerveja Peru civilização 4

Publicidade

Fotos 1 e 2: Museu Field de História Natural de Chicago

Fotos 3 e 4: Unsplash


Gabriela Glette
Uma jornalista que ama poesia e mora na França, onde faz mestrado em comunicação. Apaixonada por viagens e inquieta por natureza, ela encontrou no nomadismo digital o segredo de sua felicidade, e transforma a saudade que sente da família e amigos em combustível para escrever suas histórias.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Primeiro caso de transmissão sexual de dengue é registrado na Europa