Sustentabilidade

Empresa do Vietnã cria canudo biodegradável feito a partir de capim

por: Vitor Paiva

Como o quarto país que mais produz lixo plástico no mundo, o fato do Brasil reciclar apenas 1,3% desse total nos torna uma bomba atômica para o futuro do planeta – e dessas tantas toneladas de lixo nacional anual, os canudos representam uma parte grande, e uma especial ameaça à vida marinha, entre tantas outras: com uma vida útil de 10 minutos em média, ele leva 500 anos para se decompor.

Por isso os canudos vêm sendo banidos cada vez em mais cidades brasileiras, e daí a importância da criação do produto com materiais alternativos ao plástico – e uma empresa vietnamita desenvolveu uma solução maravilhosa para combater o poluente infinito que é o plástico nos canudos.

Os canudos de papel são amigáveis para o meio-ambiente, mas a funcionalidade não é das melhores – e em poucos minutos de uso eles perdem sua utilidade original. O canudo da empresa Ông Hút Co, no entanto, não sofre de tal mal: o material utilizado é uma grama selvagem típica no Vietnã, similar ao junco, que já cresce naturalmente no formato de um tubo. São como canudos feitos de um tipo de bambu, que podem ser vendidos ainda verdes ou secos. Além de impactar positivamente à natureza, a empresa – liderada pelo jovem empreendedor Tran Minh Tien – ainda oferece emprego para centenas de mulheres artesãs ao longo do delta do rio Mecom, onde o tal capim é abundante.

O canudo da Ông Hút Co é vendido em lotes de 100, devidamente embrulhados em folhas de bananeira. Os verdes tem vida útil de duas semanas guardados na geladeira, mas podem ter essa duração ampliada se fervidos com um pouco de sal. Já os secos, que são deixados no sol por 2 a 3 dias e assados em um forno, duram até seis meses em temperatura ambiente.

A grande vantagem, porém, é que essa duração, na natureza, é inversa: os canudos são comestíveis e compostáveis, sem químicos ou conservantes – e naturalmente biodegradáveis. Por enquanto a Ông Hút Co atua somente no Vietnã, mas o sucesso do produto vem fazendo a empresa já estudar a ampliação de suas vendas para outros países em breve.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Greta Thunberg e Leonardo DiCaprio se unem pelo meio ambiente