Debate

Escolas começam campanha para conscientização sobre seios femininos no Reino Unido

por: Redação Hypeness

Os seios femininos sempre foram sexualizados e considerados tabu, por isso algumas práticas absurdas continuam acontecendo até hoje. No Reino Unido, acredita-se que nos últimos anos cerca de 1000 garotas tenham sofrido achatamento da mama, através de uma prática que as deixa nuas com objetos quentes, como pedras e colheres em cima do tórax e como consequência diminuindo seus seios.

achatamento seios 1

A motivação para tal violência é considerar que os seios sensualizam a mulher. Com o objetivo de desconstruir esta imagem errônea que fazemos deles e, sobretudo de acabar com estas práticas, escolas do Reino Unido começaram a fazer uma campanha para que a conscientização dos seios esteja presente no currículo obrigatório. A BBC também está envolvida e fez um documentário contando histórias de mulheres que passaram por situações parecidas.

achatamento seios 2

Uma delas é Simone, que com 13 anos foi forçada a realizar a prática, por sua mãe: De acordo com minha mãe, talvez eu fosse muito atraente por causa dos meus seios, então se ela pudesse ‘passá-los’ e me deixar plana, talvez ninguém me admirasse”.

achatamento seios 3

Muito se fala sobre mutilação genital, mas ouvimos pouco a respeito desta prática, originária da África. Por isso, professores do Reino Unido estão sendo instruídos a prestarem atenção a qualquer sinal fora do comum nas meninas. É preciso deixar claro que, apesar de ser uma prática ancestral, ela é resultado de uma sociedade machista e é profundamente violenta.

Publicidade

Fotos: Unsplash


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Promotora denuncia repórter da Record por importunação sexual; ele nega e cita revanchismo