Debate

Felipe Neto rebate deputado que o acusou de incitar ataque de Suzano: ‘Vai responder criminalmente’

por: Redação Hypeness

O deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) acusou Felipe Neto de incitar o massacre na Escola Raul Brasil, em Suzano (SP). O youtuber se manifestou e disse que vai acionar o parlamentar criminalmente por calúnia.

– O massacre de Suzano não pode ser colocado na conta dos videogames

“Vou me informar com a equipe jurídica sobre como faremos. Mas esse aí não vai sair impune. Pode levar o tempo que for, vai responder”, assinalou.

Felipe diz que a equipe monitora os chans todos os dias

O desentendimento teve início no sábado quando Jordy, que publicou postagens exaltando a ditadura militar, citou um suposto vídeo de Neto sobre os fóruns de chans.

– Bullying, abandono e saúde mental: os verdadeiros responsáveis pela tragédia de Suzano

“Quando digo que pais não devem deixar os filhos assistirem aos vídeos do Felipe Neto, não é brincadeira. Em 2016, ele fez vídeo ensinando a entrarem em sites da deepweb. Agora descobriram que os assassinos de Suzano pegaram informações para o massacre num dos sites após assistirem ao vídeo”.

O youtuber respondeu prontamente. “Um Deputado Federal vindo a público cometer crime de calúnia. 1) Ele não sabe o que é deep web e nunca ensinei nada disso; 2) A mentira de que os terroristas conheceram os chans por minha causa foi armada pelos próprios chans; 3) Vai responder criminalmente”.

Felipe Neto citou o nome de Lola Aronovich, ativista feminista alvo de inúmeras ameaças de morte vindas dos grupos de chans. Ele recordou a gravação de um vídeo de 2016 denunciando estes fóruns onde usuários incitam violência, racismo, machismo, homofobia, pedofilia e assassinatos.

Neto lembrou ainda de uma reportagem exibida pelo Profissão Repórter da Globo, que ajudou na prisão e condenação a 41 anos de detenção de Marcelo Valle Silveira Mello pelos crimes de racismo e terrorismo.

– Troll conhecido por misoginia atira em garota pelas costas e depois se mata em SP

“Já naquela época, os frequentadores dos chans ficaram lívidos de ódio. Eu recebi centenas de ameaças de morte, minha família também. Eu quebrei um dos chans de maneira tão forte que eles decidiram ir para DeepWeb para fugir da atenção que eu tinha dado para o que eles tramavam”, se pronunciou no Twitter.  

Citando os mais de 31 milhões de seguidores, Felipe Neto complementou. “Então eles bolaram um plano, que foi monitorado pela minha equipe. Eles iriam convencer youtubers de direita a dizerem que eu havia enviado crianças para um antro de pedofilia da DeepWeb. Mentira. Ainda assim, alguns youtubers compraram o discurso e fizeram vídeos dizendo isso”.

Ele revela que os usuários dos chans são monitorados todos os dias por sua equipe.

“Meu vídeo nunca ensinou a entrar na DeepWeb. Além disso, a Rede Globo já havia exposto os chans antes de mim e para milhões e milhões de pessoas. Não há qualquer prova de que os terroristas conheceram chans por minha causa. Zero. Nenhuma”.

Carlos Jordy não voltou ao tema publicamente até o momento.

Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mangueira e Grande Rio se destacam com Jesus negro e defesa do Candomblé