Inspiração

Negra, LGBT e ex-promotora: Nova prefeita quer mudar história de corrupção e violência em Chicago

por: Vitor Paiva

Uma das cidades mais violentas e com maior tensão racial nos EUA, Chicago elegeu como prefeita a ex-promotora federal Lori Lightfoot, de 56 anos. Mulher, negra e lésbica, a prefeitura da terceira maior cidade do país será o primeiro cargo eletivo ocupado por Lightfoot, que venceu Toni Preckwinkle – também mulher e negra – por uma diferença substantiva: 74% a 26% dos votos válidos.

Ao comentar a derrota, Preckwinkle afirmou que, apesar do desapontamento, não está desanimada diante do que chamou de uma “noite histórica”. “Não muito tempo atrás, duas mulheres afro-americanas competindo por esse cargo teria sido impensável”, disse.

Lori Lightfoot em seu discurso de vitória

Chicago é a cidade com a segunda maior população negra dos EUA, atrás somente de Nova York, mas desde sua fundação, em 1837, só um negro havia sido eleito como prefeito, em 1983, assim como somente uma mulher havia ocupado o cargo, em 1979.

Lightfoot, que é do Partido Democrata, é casada com Amy Eshleman, que esteve ao lado da prefeita eleita não só durante a campanha, mas também no discurso de vitória, no qual Lightfoot celebrou o renascimento de Chicago para se tornar um lugar “onde seu CEP não determina seu destino”.

Acima, com sua esposa e sua filha; abaixo, o beijo da vitória

Com uma população de cerca de 2,7 milhões de pessoas, Chicago ficou marcada pela corrupção nos meios políticos e pela violência ligada às gangues, ao narcotráfico e à polícia – as armas de fogo matam mais por lá do que em qualquer outra grande cidade dos EUA, em especial nos bairros mais pobres, de maioria negra. Em seu discurso, Lightfoot prometeu combater a corrupção enfrentando interesses poderosos através de um movimento de mudança.

“Nós podemos e vamos quebrar o interminável ciclo de corrupção desta cidade e nunca mais permitir que os políticos lucrem com seus cargos”, afirmou a prefeita, que trouxe a desigualdade econômica, a violência e a corrupção como seus temas mais importantes de campanha, prometendo colocar “os interesses de todos os moradores da cidade acima do interesse de uns poucos privilegiados”.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Rainha do soul, Erykah Badu se apresenta no Brasil em novembro