Sustentabilidade

Noruega se recusa a perfurar poço de petróleo milionário por impacto ambiental

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Depois de desistir da construção de um parque eólico para não comprometer o habitat de milhares de renas selvagens, políticos noruegueses se recusaram a perfurar um poço de petróleo milionário. A situação causou uma ruptura entre o partido trabalhador e a indústria petrolífera no país, mas é por uma boa causa: evitar a exploração das ilhas Lofoten, no Ártico, consideradas uma maravilha natural.

Nascer do sol em Lofoten.

Nascer do sol em Lofoten. Foto: Luke Richardson

A Noruega é um dos 20 maiores produtores de petróleo do mundo, segundo O Globo. Acredita-se que a área das ilhas Lofoten que não será explorada possua de 1 a 3 bilhões de barris de petróleo, o que poderia manter os níveis de produção do país estáveis.

Aurora Boreal em Lofoten, na Noruega.

Aurora Boreal em Lofoten, na Noruega. Foto: Johannes Groll

A negação é mais um indício de que o governo norueguês está disposto a buscar alternativas aos combustíveis fósseis. Recentemente, o país apresentou um fundo petrolífero de US$ 1 trilhão a serem investidos em projetos de energias renováveis, como a solar e a eólica.

Fotografia aérea de Lofoten. Foto: Niklas Tidbury

Ao que parece, o respeito ao meio ambiente só ocorre dentro das fronteiras. Em 2018, a mineradora Hydro, cujo acionista maioritário é o governo da Noruega, foi responsabilizada por lançar rejeitos não tratados em nascentes da Amazônia através de uma tubulação clandestina. Reportagem da BBC Brasil indica ainda que “a empresa devia R$ 17 milhões ao Ibama em multas por contaminação de rios da região em 2009”.

Publicidade

Créditos sob as imagens


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Em São Paulo, atividade gratuita ensina a tratar esgoto através de jardim filtrante