Diversidade

‘Se homem engravidasse, aborto teria sido resolvido há tempos’, diz ministro do STF

por: Redação Hypeness

Luís Roberto Barroso voltou a falar sobre aborto. Durante conferência nos Estados Unidos, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) afirmou que o debate sobre a legalização do aborto estaria resolvido “há muito tempo” se os homens engravidassem.

Barroso, que é favorável ao aborto legalizado, ressaltou que a criminalização do ato reflete de forma negativa e desproporcional na realidade de mulheres pobres, que não têm acesso ao sistema público de saúde.

– Filho de Edmundo, cineasta Alexandre Mortágua quer homens discutindo abandono parental, não o aborto

Barroso defendeu o aborto em conferência nos EUA

“Porque se só a mulher engravida, para ela ser verdadeiramente igual ao homem, ela tem que ter o direito de querer ou não querer engravidar. E, se homens engravidassem, esse problema já estaria resolvido há muito tempo”, encerrou.

A opinião foi proferida no debate +Tolerância: relações entre Estados e religião no Brasil, parte do evento Brazil Conference, promovido por alunos brasileiros das universidades de Harvard e MIT.

O ministro enxerga o aborto como uma prerrogativa do direito de liberdade sexual. O magistrado disse, porém, que a interrupção da gravidez é “uma coisa ruim” e é dever do Estado evitar que aconteça por meio da oferta de métodos contraceptivos e educação sexual.

– Mourão defende que aborto seja opção da mulher: ‘Questão de saúde pública’

– Ameaçada de morte, defensora da legalização do aborto vai deixar o Brasil

“A finalidade de uma política pública nessa matéria deve ser a de tornar o aborto raro, porém, seguro. Acho que qualquer pessoa de qualquer religião tem todo o direito de pregar contra, de não fazer, de defender que seus fiéis não façam e de pedir que as pessoas em geral não façam. Mas criminalizar considero uma forma autoritária e intolerante de lidar com o problema que é a não aceitação do outro e da sua posição”, encerrou.

O assunto ainda é tabu no Brasil. Em 2018, o STF promoveu audiências públicas sobre descriminalização do aborto até a 12ª semana de gestação. Não andou.  O aborto só é permitido no território brasileiro em casos de estupro, risco de vida para a mulher ou quando o feto é anencefálico.

Publicidade

Foto: EBC


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Alan Turing, gênio matemático castrado por ser gay, vai estampar nota de 50 libras