Debate

10 cartazes dos atos em defesa da educação que trouxeram verdades necessárias

por: Redação Hypeness

O dia 15 de maio ficou marcado como o primeiro grande movimento de insatisfação nas ruas contra o governo de Jair Bolsonaro. Quatro meses depois de tomar posse, o presidente enfrenta mais uma crise no Ministério da Educação.

Desta vez, milhares de pessoas, entre alunos professores e representantes da sociedade civil marcaram presença em cerca de 220 cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador, Recife, Porto Alegre e Curitiba contra os cortes na educação.

– Bolsonaro ataca manifestantes contra cortes na educação: ‘Idiotas úteis e imbecis’

– 3 meses muito malucos: 5 confusões e bizarrices do agora ex-ministro da Educação

– Mel Duarte rompe o silenciamento secular das minas negras: ‘Mulher bonita é que vai à luta!’

Cerca de 220 cidades (incluindo todas as capitais) receberam protestos

Há pouco mais de um mês no comando da pasta, Abraham Weintraub congelou R$ 1,7 bi dos gastos das universidades. 63 universidades e outros 38 institutos federais tiveram suas verbas bloqueadas, segundo o governo, apenas sobre gastos não obrigatórios, como água e luz.

O corte representa perda de 24,84% dos gastos não obrigatórios. O movimento do MEC deixou no ar questionamentos sobre uma suposta perseguição ideológica, reforçada pela fala do próprio Abraham, que garantiu que iria acabar com a balbúrdia’ de algumas instituições de ensino.

“Universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas. A lição de casa precisa estar feita: publicação científica, avaliações em dia, estar bem no ranking”, disse o ministro ao Estado de São Paulo.

Além disso, instituições federais de ensino superior temem novo desequilíbrio nas contas e a perda de ofertas de bolsas de estudo em programas de mestrado, doutorado e o investimento em pesquisas. A Andifes (associação dos reitores das universidades federais) informa que este é o maior contingenciamento desde 2014.

Enquanto o ministro falava aos deputados federais em Brasília e o presidente Jair Bolsonaro, nos EUA, chamava os manifestantes de ‘idiotas úteis’,  milhares de pessoas marchavam pela educação no Brasil. Selecionamos alguns dos melhores cartazes deste #15M.

1. Masp/São Paulo 

2- Cuiabá/Mato Grosso

3- Salvador/Bahia 

4- Juazeiro do Norte/Ceará 

5- Salvador/Bahia 

6- Curitiba/Paraná

7- São Paulo/SP

8- São Paulo/SP 

9- Rio de Janeiro/RJ

10- Brasília/DF

 

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/foto 2: Mídia Ninja/foto 3: Francisco Alves/foto 4: Gabriela Nogueira/foto 5: Leandro Medeiros/foto 6: Gabriela Nogueira/foto 7: Lia Bianchini/foto 8: Mídia Ninja/foto 9: Mídia Ninja/foto 10: EBC/foto 11: EBC


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Professor é esfaqueado por aluno em SP. Debater saúde mental nas escolas é urgente