Viagem

38% dos torcedores preferem ir a um jogo de futebol a fazer sexo, aponta pesquisa

por: Vitor Paiva

Não há dúvidas que a paixão da população brasileira por futebol flerta com o fanatismo. O substantivo que serve de origem para a palavra “fã”, no entanto, muitas vezes deixa de ser uma maneira superlativa de se referir ao amor nacional do torcedor pelas quatro linhas, para se tornar concreto – e uma pesquisa realizada pela Hoteis.com em parceria com o Grupo Expedia mostra o quanto o ser humano, não só no Brasil, é fanático por futebol. Intitulada Destino: Futebol – Um Estudo do Grupo Expedia sobre Tendências de Viagens de Futebol, a pesquisa entrevistou 16.500 pessoas em todo o mundo, e descobriu alguns dados surpreendentes – a começar pelo revelado no título: 38% das pessoas afirmaram preferir um jogo de futebol do que sexo.

Uma parte da pesquisa inquiriu sobre compromissos supostamente importantes que as pessoas estariam dispostas a perder para assistir uma partida de futebol. 12% dos entrevistados afirmaram que deixariam de ir a uma reunião de pais ou a comparecer como convidados a um casamento – mas 3% afirmaram que, dependendo da partida, abririam mão do próprio casamento, e 4%, da lua de mel. Mas pode ser pior: 7% não titubearam em confirmar que perderiam o nascimento do próprio filho por uma partida.

Mas a pesquisa não parou por aí: a comida favorita dos brasileiros na porta dos estádios é o cachorro-quente para 17%. O viajante brasileiro gasta em média surpreendentes R$ 1.642 por ano em custos de viagem para assistir ao futebol – incluindo ingressos, hospedagem e alimentação. Na hora de sonhar com um destino para assistir a um jogo, 38,9% dos brasileiros gostariam de assistir uma partida em Barcelona, contra 25,4% em Madri, 18% em Paris, 17,9% em São Paulo e 16,7% no Rio de Janeiro.

E se engana quem ainda acha que o amor pelo futebol é uma prerrogativa essencialmente masculina: 20% das mulheres planejam suas viagens em torno de partidas de futebol (contra 17% de homens) e 39% das torcedoras brasileiras já omitiram o real motivo de uma viagem para os parceiros a fim de assistir a um jogo – contra 32% dos homens.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Coronavírus: viajar de avião numa redoma de vidro pode ser rotina pós-pandemia