Debate

Criticada, OAB cita ‘embasamento jurídico’ em desfile de crianças para adoção

por: Redação Hypeness

Adoção é papo sério e delicado. Motivos óbvios, já que lida com sentimentos e expectativas de ambos os lados. A Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara) foi criticada pela promoção, em parceria com a OAB-MT, de um desfile de crianças em um shopping de Cuiabá.

Descrito como ‘divertido’ e ‘diferente’, o Adoção na Passarela expôs crianças aptas para adoção como se fossem objetos à venda. O caso aconteceu no Pantanal Shopping, na noite de terça-feira (21).

– Filho de Edmundo, cineasta Alexandre Mortágua quer homens discutindo abandono parental, não o aborto

– ‘Quero dar meu bebê para adoção’, diz pai solo que vetou aborto de companheira

OAB citou ‘embasamento jurídico’, mas confirmou reunião com organizadores

Em sua segunda edição, o desfile reuniu crianças menores de idade entre 4 e 17 anos. A organização teve participação da Comissão de Infância e Juventude (CIJ) e das já citadas Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) e Associação Mato-grossense de Pesquisa e Apoio à Adoção (Ampara).

A fala de Tatiane de Barros Ramalho, presidente da CIJ, deu o tom de ‘desfile de moda’ para a ocasião.

“Trata-se de uma noite para os pretendentes a adotar poderem conhecer as crianças e os adolescentes. A população em geral poderá ter mais informações sobre adoção e os menores em si terão um dia diferenciado, em que irão se produzir, fazer cabelo, maquiagem e usar roupa para o desfile”, descreveu ela, que ressaltou a realização de seminários e palestras na Semana da Adoção.

– ‘Grávidos do coração’: Casal faz ensaio lindo para comemorar adoção

Ticiana Pessoa, gerente de marketing do Pantanal Shopping, afirmou que o empreendimento se sentia “honrado em receber o projeto” e “que esse desfile abra portas para uma vida de mais afeto para muitas crianças e adolescentes”.

O ato recebeu críticas da ex-deputada federal Manuela D’Avila, que acusou o desfile de passar a ideia de que crianças estão em busca da aprovação da família por meio da aparência física.

“Acho que essa é uma das notícias mais tristes que li. Crianças numa passarela, cheias de sonhos e desejos, buscando a aprovação a partir de um desfile, como se para amar um filho tivéssemos que admirá-los fisicamente”.

Falando nisso, os jovens de 4 a 17 anos são maquiados, cuidam do cabelo e vestem roupas e acessórios emprestados por lojas apoiadoras da iniciativa.

A OAB-MT se defendeu dizendo que o evento tem “embasamento jurídico”, no entanto revelou que as entidades vão se reunir ainda na quarta-feira (22) para debater um posicionamento conjunto.

Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Jovem de 22 anos morre em SP após explosão de churrasqueira; saiba como evitar