Debate

Disney ameaça cancelar filmagens em estado dos EUA que proibiu aborto

por: Redação Hypeness

A decisão da Geórgia de proibir o aborto quando o batimento cardíaco for detectado gerou reações e pode provocar prejuízo aos cofres públicos. A Disney informou que considera “difícil” continuar filmando diante da medida adotada pelo estado norte-americano.

– Rihanna expõe autores de lei anti-aborto nos EUA, ‘idiotas decidindo futuro de mulheres’

Há menos de um mês, o governador da Geórgia, Brian Kemp, assinou veto tornado a prática ilegal assim que os primeiros batimentos do feto surgirem. Suficiente para impedir o aborto a partir da sexta semana de gravidez, detalhe, período em que muitas mulheres sequer sabem da gestação.

Veto ao aborto pode complicar finanças na Geórgia

A Geórgia atrai a atenção de grandes estúdios, caso da Disney, pela oferta de 30% de redução de impostos. Gera emprego para mais de 90 mil pessoas. Sucessos absolutos de público e bilheteria como Pantera Negra e Vingadores: Ultimato,  foram gravados lá. Tudo pode ir por água abaixo.

– ‘Quero dar meu bebê para adoção’, diz pai solo que vetou aborto de companheira

O CEO da Disney diz temer a recusa de funcionários em trabalhar na região. “Teremos que atender a esses pedidos”, declarou à Reuters. A Netflix também se manifestou sobre a ‘lei do batimento cardíaco’, que deve entrar em vigor em janeiro. O serviço de streaming afirmou que irá “repensar” a atuação na Geórgia.

Destaques de Hollywood como Ben Stiller e Christina Applegate escreveram ao governador republicano e Kristen Wiig confirmou à CNN o cancelamento das filmagens do novo filme de comédia.

A indústria do cinema na Geórgia emprega cerca de 90 mil pessoas

O debate sobre o aborto se intensificou nos Estados Unidos. Além da Geórgia, o Alabama aprovou lei que veta o procedimento até em casos de estupro e incesto. O médico responsável pelo aborto pode ser condenado a 99 anos de prisão.

A prática é legalizada nos Estados Unidos desde 1973, depois do emblemático caso Roe vs. Wade. Defensores do aborto acreditam que medidas como as do Alabama e Geórgia pretendem levar a discussão à Suprema Corte, atualmente com maioria conservadora, para reverter o quadro. Com informações da BBC Brasil.

Publicidade

Fotos: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Capa apenas com empreendedores brancos mostra que jornalismo não encara o racismo