Arte

Elton John fez questão que filme tivesse cenas de drogas e sexo: ‘Todos sabem que aproveitei’

por: Redação Hypeness

Perto de estrear aguardada cinebiografia nos cinemas brasileiros, Elton John escreveu longo artigo no The Guardian sobre fatos que cercaram a produção de Rocketman. O cantor inglês revelou oposição ao movimento de algumas produtoras de fazer um filme mais leve, sem drogas e álcool, para atingir o público mais novo.

– Registros raros mostram Queen e Maradona no backstage durante ‘The Game Tour’

Elton John divide a emoção sentida ao assistir a história de sua vida no cinema e a importância do companheiro Bernie Taupin no processo de sobriedade.

“Não faria sentido que eu fosse para o quarto apenas com um copo de leite quente e uma bíblia”

“Eu estava no cinema há 15 minutos antes de começar a chorar. Não aquele choro discreto. Chorei alto, copiosamente. Estava assistindo minha família, minha mãe, meu pai. Até aqui, mantive certa distância do processo de um filme sobre minha vida. Dei algumas sugestões, disse sim e não para determinadas situações e encontrei duas ou três vezes com Taron Egerton, que me interpreta”.

– Respect: 9 vezes em que a diva Aretha Franklin mostrou ao mundo a potência da mulher negra

Antes de fechar com a Paramount, a equipe de Rocketman manteve negociações com a Focus Features e os estúdios Disney. Elton John explica que preferiu a discrição com medo de que sua presença causasse algum tipo de intimidação na equipe de trabalho.

São mais de 400 milhões de discos vendidos

“Não estava preparado para encarar a força do que assisti”. O artista cita a música I Want Love, composta por Bernie Taupin, para rememorar momentos complicados da vida.

“Acredito que meus pais estiveram apaixonados por um instante. Mas não existiam muitos sinais de que o sentimento permanecia quando nasci. Meu pai tinha um temperamento terrível e minha mãe discutia e mudava de humor constantemente”, recorda.

– Reggae agora é Patrimônio Cultural da Humanidade reconhecido pela Unesco

Elton John está sóbrio há cerca de 30 anos. O artista, no entanto, não teme conversar sobre a dependência química que assolou sua vida nas décadas de 1970 e 1980. E aí que revela propostas para apresentar uma versão ‘branda’ da biografia.

Em raro clique no set, Elton preferiu ficar ausente do processo de filmagem

“Justin Timberlake e Tom Hardy foram cotados para o papel de Taron. Alguns estúdios tentaram esconder histórias de sexo e drogas para que o filme fosse acessível aos mais novos. Eu não queria um filme repleto de drogas e sexo, contudo todo mundo sabe de meus excessos ao longo dos anos 1970 e 1980”.

Ele continua, “não seria adequado me mostrar chegando no hotel, quetinho depois de um show, apenas com um copo de leite nas mãos e uma bíblia como companhia”.   

Com mais de 400 milhões de discos vendidos, Elton John refletiu a efervescência que tomou conta dos Estados Unidos, Inglaterra e do mundo como um todo na década de 1970. A era dos abusos deixou alguns pelo caminho, como John Bonham, baterista do Led Zeppelin. Com Elton foi diferente.

Justin Timberlake foi cotado para papel de Taron Egerton

“Um milagre, de certa forma, eu não ter saído dos trilhos antes. Precisei de três ou quatro anos, até descobrir a cocaína, antes das coisas saírem do controle. Talvez porque trabalhava tanto e não tinha tempo livre para pensar. Sempre em turnê ou gravando um disco novo. Claro que saí da linha como um míssil”.

Assumidamente gay e com longo histórico de luta pela diversidade sexual e contra a homofobia, Elton John, ainda no artigo do Guardian, revela com quem perdeu a virgindade

“Eu perdi minha virgindade com um homem, John Reid, que mais tarde virou meu empresário e se assumiu gay – pelo menos para minha família e amigos. Isso tudo aconteceu em três semanas”.

Elton e Bernie, um amor para a vida toda

Parceiro de vida e principal letrista de EJ (Tiny Dancer, alguém?), Bernie Taupin tem espaço de destaque em Rocketman. Algo que certamente deixou o pianista satisfeito.

“Depois de meu marido e filhos, é sem dúvidas a relação [com Bernie] mais importante da minha vida. Tem uma cena no filme que captura perfeitamente esse sentimento. Ele vem me visitar na rehab e isso me ajudou a permanecer sóbrio”.   

Ainda sobre Bernie, “ele foi a pessoa que me ajudou a sair das drogas. Eu não ouviria até anos mais tarde, mas ele não desistiu. Ele nunca desistiu de mim e ficou tão feliz e aliviado quando procure ajuda”.

Rocketman chega aos cinemas brasileiros na quinta-feira (30).

Publicidade

Fotos: foto 1: Bob King/Redferns/foto 2: Michael Putland/Getty Images/foto 3: David Appleby/foto 4: David Appleby/foto 5: EJF/Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
A internet se emocionou com encontro nostálgico de Angélica e o elenco de ‘Caça Talentos’