Debate

Escândalo envolvendo o YouTuber James Charles traz assédio sexual no meio gay à tona

por: Redação Hypeness

James Charles, um dos maiores vloggers de maquiagem do mundo, se envolveu em uma polêmica que parece não ter fim. No final de semana, o jovem de 19 anos, foi alvo de acusações por parte de sua ex-melhor amiga, a também youtuber Tati Westbrook.

A influenciadora digital gravou um vídeo de 43 minutos na última sexta-feira (10), expondo atitudes recentes de James que a magoaram e afirmando que estava cortando relações com ele.

Tati acusou o youtuber de ingratidão, já que sempre o ajudou em sua carreira – ela diz ter arranjado acordos milionários para ele – e ainda afirmou que James tem um comportamento inapropriado e sexualizado, que assedia homens heterossexuais e que representa um péssimo modelo para seu público, composto por adolescentes entre 12 e 14 anos. O vídeo já tem mais de 40 milhões de visualizações.

Apesar do maquiador ter feito uma gravação em que pede desculpas e afirma que Tati é como uma mãe para ele, os efeitos da briga aparecem em números: em um dia, ele perdeu um milhão de seguidores.

Em meio a essa confusão, que repercutiu nas redes sociais e em veículos internacionais, a cantora Zara Larsson decidiu se manifestar também. Ela afirmou que James teria “dado em cima” de seu namorado, Brian Whittaker. “Estou gargalhando porque ele deu em cima do meu namorado via DM várias vezes, sabendo muito bem que ele é heterossexual“, escreveu no Twitter.

A cantora se arrependeu de se envolver na polêmica e excluiu a publicação

Em nova publicação, porém a cantora se explicou: “Eu vou deletar este [tuíte], eu verifiquei e não foram várias vezes, apenas uma DM e alguns comentários em fotos“, escreveu.

O número de inscritos no canal de James continua a cair. Antes do desabafo de Tati, o jovem tinha mais de 16,57 milhões de seguidores. Até esta terça-feira (14), 3 milhões de inscritos deixaram seu canal. Além de fãs, o maquiador perdeu o apoio de celebridades, como Kylie Jenner, Shawn Mendes, Demi Lovato, Miley Cyrus, Katy Perry e Iggy Azalea.

Aqui no Brasil, Danilo Dabague, que faz a drag queen Lorelay Fox, aproveitou o acontecimento para lançar um vídeo em que expõe o assédio e a sexualização que ocorrem no meio gay, questões ainda pouco discutidas. Ele cita casos que já viu acontecer e explica que esse tipo de comportamento deve ser rechaçado assim como tem acontecido quando um homem assedia uma mulher.

Publicidade

Imagem: Reprodução/Twitter


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Carrefour: ex-fiscal diz que violência era lei em loja onde Beto Freitas, vítima de racismo, foi espancado até a morte