Debate

Gatos não são os responsáveis pela onda de toxoplasmose em São Paulo

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Até o momento, a vigilância sanitária confirmou 45 casos de toxoplasmose em São Paulo. Segundo o órgão, o monitoramento teve início depois de recomendação de notificação de casos agudos da doença.

– Black Alien se abre sobre dependência química e saída do ‘fundo do poço’: ‘É saúde mental’

O crescimento aconteceu, sobretudo, em restaurantes da capital paulista. De acordo com o G1, clientes de um bar em Pinheiros, na zona oeste da cidade, relataram ter contraído a toxoplasmose depois de comerem no estabelecimento da região.

Gatos livres: Doença está presente na água contaminada e alimentos mal lavados e cozidos

A Covisa informa que vistoriou o restaurante na terça-feira (7), no entanto não divulgou o nome do local porque a “norma não permite divulgação”. Amostras de alimentos e água estão sob análise do Laboratório de Controle de Qualidade em Saúde. Os resultados ainda não estão prontos.

– Mais de 1 veneno por dia: Governo Bolsonaro libera 166 agrotóxicos em 4 meses

“Estão sendo investigadas fontes alimentares/situações de risco destes locais, assim como fornecedores de alimentos em comum. As apurações epidemiológica, sanitária, ambiental e laboratorial dos estabelecimentos estão em andamento”, diz a Covisa em nota.

O surto de toxoplasmose em São Paulo retira a culpa jogada nos ombros dos gatos, considerados os disseminadores da doença. Equívoco, pois segundo a A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), a doença surge a partir do protozoário Toxoplasma gondii – parasita presente em água contaminada, alimentos mal lavados e cozidos e nas fezes de gatos infectados.

– Cães e gatos pretos são menos adotados e ela fez um ensaio para tentar mudar isso

O Ministério da Saúde afirma que os sintomas são diversos e dependem do estágio de infecção. De maneira geral, os sintomas lembram gripe, dengue e podem incluir dores musculares e alterações no gânglios linfáticos. Gestantes, recém-nascidos e pessoas com baixa imunidade precisam de cuidados maiores, pois podem apresentar febre, risco de aborto, macrocefalia, microcefalia e crises convulsivas e anormalidade visuais.

Não há vacina contra a doença, por isso cuidados com a limpeza são fundamentais para evitar surtos.

Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Caçador morre em MT após se desequilibrar e disparar arma na queda