Ciência

Mais balbúrdia: UFRJ descobre vírus mayaro, ‘primo’ do chicungunha

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

A Universidade Federal do Rio de Janeiro acaba de anunciar a descoberta de um vírus capaz de provocar doenças com sintomas como fortes dores nas articulações.

O ‘primo’ do chicungunha pode, segundo testes de laboratório, ser transmitido pelo Aedes ou pelo pernilongo comum, chamado pelos cientistas de Culex. O mayaro está no radar dos pesquisadores desde 2015.

– Livraria envia clássico de Kafka com 25% de corte para ministro da Educação

O vírus silvestre tem condições de causar uma epidemia e se estabelecer em grandes centros do Sudeste, por exemplo. Em conversa com o jornal O Globo, Rodrigo Brindeiro, um dos autores responsáveis pela descoberta, diz que o vírus está entre nós.

Classificada como espaço de ‘balbúrdia’, universidade descobre vírus perigoso

“O sofrimento dos pacientes e o tratamento são os mesmos. O que muda é a dificuldade de controlar epidemias, com mais um vírus em circulação”, alerta.

Publicidade

O pesquisador afirma que o mayaro está no Rio de Janeiro desde 2016 e são três casos de pessoas infectadas. Detalhe, nenhum deles esteve na Amazônia. O trio vive em Niterói e teve o diagnóstico graças a um estudo molecular.

– Livros da Turma da Mônica em braile serão distribuído em escolas de SP

– ‘Tudo pequeniniho aí’: Bolsonaro faz piada machista e preconceituosa com oriental

O coordenador da Rede Zika, também ligada à UFRJ, sacramenta de que de cada cem pessoas com chicungunha, dez possuem febre do mayaro.

Agora, os cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro trabalham para descobrir de onde o vírus veio. Eles realizam análises de genômica e sorologia. Há ainda a possibilidade que o mayaro tenha sido trazido do Centro-Oeste ou do Haiti – este que passou por uma epidemia recente. A falta de recursos preocupa os envolvidos no processo. Os cientistas pretendem analisar pelo menos 400 amostras em 2019.

A descoberta vem dias depois do ministro da Educação anunciar corte de mais de 24% na verba destinada para universidades e institutos federais de ensino. Segundo Abraham Weintraub, algumas universidades brasileiras apenas promovem ‘balbúrdia’.

“A universidade deve estar com sobra de dinheiro para fazer bagunça e evento ridículo”, disse. Nos EUA, Jair Bolsonaro chamou manifestantes que foram às ruas contra cortes de ‘idiotas úteis’ e ‘imbecis’.

Publicidade Anuncie

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Brasileira vence concurso mundial de jovens cientistas. E vai virar nome de asteroide