Debate

Mais uma vítima da ação humana: Coalas estão funcionalmente extintos

por: Vitor Paiva

Publicidade Anuncie

Uma espécie animal é considerada “funcionalmente extinta” quando deixa de exercer um papel significativo e determinante no ecossistema em que vive. Pois o coala, animal que já foi uma espécie de símbolo da Austrália e que se espalhava aos milhões pela única região do planeta onde se encontra, hoje com somente 80 mil indivíduos ainda vivos no continente foi oficialmente considerado funcionalmente extinto.

Trata-se de um estado de ameaça em que, além de não impactar o ecossistema, a espécie supera um ponto crítico no qual ela deixa de ser capaz de garantir a produção da próxima geração – o que quase que certamente a levará a extinção absoluta. Os 80 mil coalas que hoje existem no continente australiano representam 1% dos 8 milhões de coalas que foram caçados e mortos para que suas peles fossem vendidas, principalmente em Londres, somente entre 1890 e 1927.

Dos 128 colégios eleitorais da Austrália que a Fundação Australiana Coala vem monitorando há cerca de uma década, 41 já viram o marsupial simplesmente desaparecer. Estima-se que em 2014 existiam entre 100 mil e 500 mil indivíduos vivendo nas selvas australianas – estimativas mais pessimistas sugerem que a população atual de coalas não passa de 43 mil. Hoje, além da caça, o animal é também ameaçado pelas queimadas, desmatamentos e doenças. Um plano de recuperação foi estabelecido em 2012, mas simplesmente não foi posto em prática nos últimos 7 anos.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
As últimas imagens do mágico que morreu durante truque na Índia