Diversidade

Médico surpreende casal com deficiência ao usar Libras em atendimento de emergência

por: Tarsila Döhler

Publicidade Anuncie

Acostumados a não serem compreendidos, Patrick Elias e Raquel Talon, que têm deficiência auditiva, tiveram uma grata surpresa no último domingo (28), em uma unidade do SUS em Italva, no Noroeste Fluminense. No consultório, Fred Nicácio, o médico de plantão, começou a se comunicar com o casal por Libras, a Língua Brasileira de Sinais.

Ao G1, o profissional contou que não é fluente na língua, mas que o que sabe é o bastante para que ele se comunique com os paciente e entenda seus sintomas.

Atendimento inclusivo surpreendeu o casal, que tem deficiência auditiva

Ao entrar no consultório, Raquel logo informou da deficiência do casal e o profissional, em resposta, usou os sinais: “Boa tarde! Tudo bem! Sentem-se!

Raquel é artesã e nasceu sem a audição. Apesar de também não ser fluente em Libras, concluiu o ensino médio e desenvolveu a escrita. Já o marido Patrick, auxiliar de serviços gerais, perdeu a audição aos sete anos, quando contraiu meningite e, com isso, não desenvolveu mais a habilidade da fala. Ele estudou até a 3° ano do ensino fundamental, mas não conseguiu se alfabetizar. Por isso, contou com a ajuda da mulher na ida à unidade de saúde.

Fred acredita que, por ser “de suma importância”, o conhecimento em Libras deveria ser obrigatório nas faculdades de medicina e informou que pretende estudar ainda mais a língua, a fim de aprimorar o atendimento a pessoas com deficiência.

Para Raquel, a consulta foi especial. “Gostei muito e não estava esperando. Fiquei muito surpresa e feliz com o atendimento prestado a nós dois”, contou.

O momento foi registrado em vídeo e, pelo visto, ficou registrado também na memória do grupo. “Foi muito bonita a reação deles. Ver aquele brilho no olhar de que, realmente, tem alguém ali entendendo a sua dor, literalmente. Tem alguém que consegue te compreender. Muito maneiro!”, lembra o médico.

View this post on Instagram

Hoje fui surpreendido no meu plantão do SUS. Um casal de pacientes com deficiência auditiva veio se consultar. Ao entrar, ela já foi logo demonstrando que não era ouvinte. Eu não sou fluente, mas sei um pouco de LIBRAS, e comecei a estabelecer o primeiro contato. Foi incrível ver nos olhos deles o brilho e a expressão de felicidade ao ver que o médico do lado de cá estava literalmente entendendo a sua dor. É gratificante demais poder trabalhar de forma inclusiva, garantido a dignidade do outro. É muito bom poder ser instrumento de Deus para mudar a vida de pessoas. 🖤✊🏾 Seguimos firmes. Representatividade, acessibilidade e inclusão importam muito sim! #MedicoNegro #LIBRAS #Medicina

A post shared by Fred Nicácio (@frednicacio) on

Publicidade

Foto: Rilva Oliveira/Arquivo pessoal


Tarsila Döhler
Jornalista, pisciana, apaixonada por brechó, cerveja gelada e livros. Natural do interior, com sonho na cidade grande. Divide a vida entre textos, diagramação, bordados e os 360 dias de espera pelo carnaval.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Homofobia e transfobia passam a ser crime no Brasil