Inspiração

Monges encontram receita de cerveja medieval perdida há 224 anos na Bélgica

por: Redação Hypeness

A receita original de uma cerveja produzida há 224 na Bélgica foi encontrada pelos monges da abadia de Grimbergen, na província de Brabante Flamengo. O mosteiro decidiu voltar a fabricá-la – e os primeiros lotes devem estar prontos no próximo ano.

Segundo os monges contaram em entrevista à imprensa, a fórmula permaneceu todo este tempo escondida nos arquivos da abadia. Uma das salas do mosteiro está sendo reformada para dar lugar à nova fábrica, que deverá produzir 1 milhão de litros da cerveja por ano.

Construída em 1.128, a abadia passou por três incêndios, sendo o último deles quando foi saqueada por tropas francesas em 1795. Todas as vezes, ela foi reconstruída. Mesmo com tantos percalços, a receita da cerveja nunca se perdeu, embora tenha permanecido desaparecida por muitos anos. Quando a fórmula da bebida foi encontrada nos acervos do local, ela estava escrita em latim e holandês antigo e precisou ser traduzida para chegar à receita atual.

A cerveja que leva o mesmo nome do mosteiro, Grimbergen, trata-se de uma trippel, com cinco meses de maturação em barris de uísque. Com 10,8% de teor alcoólico, a fênix foi adotada como símbolo da marca. Na mitologia, a ave é sacrificada e renasce das próprias cinzas.

A produção irá contar com a parceria das marcas de cerveja Carlsberg e Alken-Maes e os primeiros lotes devem estar prontos para comercialização até o fim de 2020. Para evitar novos saques, os monges já se certificaram de exportar parte da produção para a França.

Publicidade

Fotos: Reprodução Facebook


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Pandas acasalam durante isolamento após 10 anos e provam que zoológicos tem que acabar