Sustentabilidade

Panda albino, o mais raro do mundo, é fotografado pela 1ª vez em reserva natural na China

28 • 05 • 2019 às 20:56
Atualizada em 29 • 05 • 2019 às 09:57
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Uma fotografia não precisa ser bem tirada ou bonita para ser histórica – ela pode simplesmente registrar algo raro ou inédito, e é esse o caso da imagem capturada na Reserva Natural Nacional de Wolong, na China, por uma câmera ativada por movimentos no meio da floresta. Tremida e sem especial definição, a imagem é sem precedentes por se tratar da primeira foto na história de um Panda-gigante branco, ou Panda Albino, registrado no último dia 20 de abril. A reserva fica localizada na província de Sichuan, onde vivem mais de 80% dos menos de 2 mil pandas que se encontram ainda em estado selvagem.

A foto histórica do Panda Albino

O animal passeava em meio a uma floresta de bambus a uma altitude de 2 mil metros ao sudoeste da China. De acordo com especialistas, trata-se de um animal albino, por conta dos pelos e garras também brancos, e os olhos vermelho-rosados, característicos do albinismo. Ainda de acordo com especialistas ligados à União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) e da Escola de Ciências da Vida da Universidade de Pequim, o Panda Albino tem entre um e dois anos de idade, não tem manchas no pelo ou no corpo e se encontra saudável.

A desvantagem dessa espécime inédita a vulnerabilidade que sua aparência impõe – trata-se de um animal especialmente visível para predadores e caçadores. Por ser uma condição hereditária, caso esse panda conseguisse acasalar com outro animal com o mesmo gene, isso poderia resultar no nascimento de mais um urso do tipo, ou ao menos na propagação de tal genética. Diante da descoberta, os cientistas estão monitorando todo o parque através das câmeras. Solitários, vivendo em regiões remotas e ameaçados de extinção, os Pandas-gigantes são criaturas especialmente difíceis de serem estudadas.

Outro panda gigante na reserva chinesa

Publicidade

© fotos: divulgação


Canais Especiais Hypeness