Diversidade

Pela primeira vez, Globo exibe final da Taça das Favelas de São Paulo

por: Redação Hypeness

O maior torneio de favelas do mundo terá transmissão inédita na TV aberta. A final da Taça de Favelas vai passar na Globo e no SporTv, além de cobertura no Globoesporte.com.

As partidas das modalidades masculinas e femininas acontecem pela primeira vez em São Paulo, no Estádio do Pacaembu, no sábado (1). Com os homens, a decisão da taça é entre o Favelas 1010 e o Parque Santo Antônio. Entre as mulheres, Paraisópolis pega o Casa Verde.

– 38% dos torcedores preferem ir a um jogo de futebol a fazer sexo, aponta pesquisa

Paraisópolis marca presença na grande final no Pacaembu

Os portões do Paulo Machado de Carvalho, na zona oeste de São Paulo, abrem às 10h. Não há necessidade de ingressos. No entanto o Pacaembu, que abriga até 40.199 torcedores, está sujeito a lotação. É melhor chegar cedo, porque só a torcida do Parque Santo Antônio, que representa 20 comunidades, mobilizou 2 mil pessoas.

– Brasileira de 11 anos leva bronze na Liga Mundial de Skate competindo com adultos

A bola rola para a decisão feminina às 12h, com transmissão do SporTV e do Globoesporte.com. O confronto masculino se inicia às 14h, ao vivo na Globo.

Para enfrentar o Complexo da Casa Verde

No feminino, cada tempo tem 30 minutos. São 40 para os homens. Em caso de empate, pênaltis, com três cobranças para cada time. Em tempos de gentrificação do futebol, a Taça das Favelas reafirma a origem do esporte mais popular do mundo.

– Contra-ataque: exposição conta história do futebol feminino no Museu do Futebol

Lá se foram oito anos desde a estreia no Rio de Janeiro. O torneio é organizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e já passou por 12 cidades. Sempre com o mesmo objetivo, promover a integração das comunidades e reconhecer o potencial de uma juventude em busca do protagonismo da própria história. Há uma única exigência: não abandonar os estudos.

O Parque Santo Antônio promete levar 2 mil torcedores

A competição reuniu mais de 2.800 jovens entre 14 e 17 anos. Meninos e meninas. Foram 96 comunidades de São Paulo representadas por 64 times masculinos e 32 femininos.   

O Favelas 1010 luta pelo caneco

“Eu sou uma pessoa melhor. Acredito em mim. Por ter passado por uma depressão, que me fez sentir a pior pessoa do mundo, me fez me sentir fraca. Hoje em dia eu sei que eu posso ir além, que tem pessoas que acreditam em mim. E isso não tem preço”, confidenciou ao G1 Marluce, artilheira do Paraisópolis na Taça das Favelas.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Facebook


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Avô com vitiligo cria bonecas inclusivas para acolher crianças com a mesma condição