Debate

Sharon Stone fala sobre assédio no cinema: ‘Diretor queria que sentasse em seu colo’

por: Vitor Paiva

Publicidade Anuncie

No passado, a atriz Sharon Stone era a encarnação do símbolo sexual de Hollywood – e provavelmente também por isso ela se tornou uma das mais combativas artistas contra os abusos sexuais, assédios, a desigualdade de gênero e a causa feminista como um todo dentro da indústria do cinema. Em entrevista recente, a atriz falou de forma contundente sobre como eram tratadas as mulheres principalmente pelos executivos e figurões da indústria durante o processo de seleção e filmagem de um trabalho no início e ao longo de sua carreira.

“Quando comecei neste negócio, o termo fuckable [o equivalente, em inglês, a ‘comível’] era usado frequentemente para decidir se devíamos ser contratadas”, afirmou a atriz, hoje com 61 anos. “Os executivos dos estúdios se sentavam em torno de uma grande mesa e discutiam se cada uma de nós era ou não comível”, ela disse. A atriz afirmou que aceitou ser vista como “comível” de forma estratégica, para conseguir se afirmar em sua carreira. “Usei meu cérebro para parecer “fuckable”. Era o melhor a fazer”, comentou.

Publicidade

Sharon Stone em cena de “Instinto Selvagem”

Stone usou um exemplo concreto para ilustrar o tipo de tratamento que sofreu: “Em Instinto Selvagem 2, trabalhei com um diretor que me pedia que sentasse em seu colo todos os dias para receber suas instruções, e quando me neguei ele não quis filmar comigo”. Segundo a atriz, essa situação durou semanas. Desde o início de seu sucesso, Sharon Stone passou a exigir salários iguais aos atores homens com que trabalhava, e isso a levou a perder diversos trabalhos. Hoje ela é um dos nomes que fazem parte ativamente do movimento de protesto pela igualdade de gênero e pela denúncia de abusos em Hollywood.

Publicidade Anuncie

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Milkshakes instagramáveis estão sumindo dos cardápios por danos à saúde