Sessão Hype

7 lições de vida que aprendemos com Toy Story

por: Redação Hypeness

É impossível ter sido criança nos anos 90 e não amar Toy Story. A trupe de bonecos fez história por ser uma das primeiras animações feita completamente em computador com modelos em 3D. Já dá para imaginar que era o maior avanço tecnológico em 1994, né?

Claro, não é a mesma coisa que aqueles filmes em 3D que vemos hoje nos cinemas, com cenas que parecem que vão sair da tela, mas foi uma puta inovação em um mundo em que todos os desenhos animados eram feitos apenas em duas dimensões.

A tecnologia não é o único mérito do filme, que nos ensinou algumas lições de vida necessárias e moldou o caráter de muita gente – afinal, quem não amaria ter um amigo como o Woody?

Eu posso apostar que pelo menos uma das lições abaixo você aprendeu com os personagens da saga.

1. Não julgar as pessoas pela aparência

Quem não lembra dos brinquedos bizarros do Sid, o grande vilão de Toy Story 1? Uma cabeça de boneco com pernas metálicas de aranha, uma mão que sai de dentro de uma caixa e um híbrido de carro e sapo são alguns dos itens nada convencionais do menino.

Graças a essa aparência esquisita, Woody, Buzz e os outros personagens chegam a pensar que os pertences de Sid sejam canibais. A teoria cai por água abaixo quando descobrem que eles, na verdade, são os pedaços de brinquedos que o menino destruiu e estão apenas tentando sobreviver, consertando uns aos outros. É ou não é de se encher de esperança?

2. A união nos faz mais fortes

Não interessa qual a missão ou se alguma coisa deu errado, os brinquedos de Andy atuam como uma verdadeira entidade e agem sempre em conjunto. Eles sabem que esse é o segredo para conseguir o que querem. Unidos, eles são capazes até mesmo de dar uma lição no valentão Sid, que nunca mais deverá destruir brinquedos na vida.

3. Tudo é uma questão de ponto de vista

Para Woody, Buzz não é capaz de voar, mas de “cair com estilo”. O boneco que pensava ser um verdadeiro patrulheiro do espaço passa por uma crise de identidade ao descobrir que sua função no mundo não era a que ele esperava. Porém, com o tempo, Buzz entende que ser o brinquedo de uma criança é uma experiência única e tão importante quanto salvar qualquer galáxia. <3

4. Esquecer os rótulos

Assim como não devemos julgar os outros pela aparência, Toy Story nos mostra que também é uma armadilha deixar que os estereótipos nos rotulem. E, assim, enche a tela com personagens que fogem do convencional: um tiranossauro medroso; um cowboy sensível e extremamente leal; um ursinho de pelúcia do mal…

“E se o Andy ganhar outro dinossauro?”. Imagem via

5. Todos merecem uma segunda chance

No primeiro filme, Woody estava com ciúmes de Buzz que apenas havia chegado à casa de Andy e angariado todas as atenções. Ao tentar pregar uma peça no patrulheiro espacial, o cowboy o joga acidentalmente pela janela. Acontece que, quando vai resgatar Buzz na tão temida casa de Sid, ele consegue se comunicar com os outros brinquedos e avisa que está com o astronauta. Usando luzes de Natal como corda, ele pretende chegar até a casa de Andy novamente. O problema é que ninguém acredita em Woody e seus amigos acabam soltando as luzinhas – e dificultando o retorno do boneco.

Em contrapartida, em Toy Story 3 parece que todos já aprenderam a lição. É o que explica o fato de eles estarem dispostos a ajudar o ursinho Lotso, mesmo este sendo o grande vilão da trama. Afinal, todo mundo merece uma nova chance, não é mesmo?

“… Ao infinito e além”. Imagem via

6. Enfrentar nossos medos

Por mais destemidos que possamos parecer, todos temos algum medo escondido. O do Woody é perder o Andy, já Rex, o dinossauro, tem medo de quase tudo. Essa sensação faz parte dos personagens, que passam grande parte do tempo tentando superar seus medos, assim como nós fazemos na vida real. E tá tudo bem com isso.

7. Aceitar que nós mudamos

Quando Andy já está crescido e decide doar seus brinquedos, em Toy Story 3, ele sabe que não será fácil se desfazer dos companheiros de tantas aventuras. Apesar disso, é necessário desapegar e permitir que eles sejam úteis a outras crianças ao invés de permanecerem guardados em sua casa.

Em uma das cenas mais bonitas da franquia, ele brinca pela última vez com os personagens quando os oferece a Bonnie, que será a protagonista humana de Toy Story 4. Assim como ele entende que seu tempo de criança passou e toma a decisão de oferecer aqueles itens que o fizeram tão feliz para que outra pessoa possa viver as mesmas experiências, Woody, Buzz e sua turma também compreendem que é o momento de eles mudarem e viverem uma nova aventura ao lado da menina.

Enquanto Toy Story 4 está arrancando risadas (e lágrimas) nos cinemas, o Telecine Play criou uma playlist com todos os filmes anteriores da saga. Para relembrar as aventuras dos brinquedos mais famosos da Pixar, vem cá.

Publicidade

Todas as fotos: Reprodução Toy Story


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Criador de ‘V de Vingança’ e ‘Watchmen’, Alan Moore anuncia aposentadoria