Diversidade

Antes dos 3 gols, Cristiane precisou superar depressão e o adeus à Seleção

por: Redação Hypeness

Patrocinado por: #MulherNoFutebol

Publicidade Anuncie


Cristiane fez três gols, pediu música e está na capa dos principais jornais do país. A jogadora de 34 anos foi protagonista na estreia de gala do Brasil na Copa do Mundo da França. 3 a 0 em cima da Jamaica.

O destaque é nova reviravolta na carreira desta atleta que embora acumule vitórias, conviveu com a depressão e pensou em abandonar o futebol. Atualmente, Cristiane é jogadora do São Paulo e a relação com a seleção brasileira vem de longe, desde os 15 anos.

– As seleções brasileira e sul-africana e a trilha sonora do fim do patriarcado no futebol

Cristiane precisou equilibrar desempenho com luta por igualdade

O rompimento quase aconteceu com a demissão controversa de Emily Lima. A primeira mulher a comandar o time do Brasil permaneceu apenas 10 meses no cargo. Foi substituída por Vadão.

Cristiane considerou a atitude da CBF a gota d’água em um copo repleto de desigualdades, como premiação falha e uniformes improvisados.

– Contra-ataque: exposição conta história do futebol feminino no Museu do Futebol

– Fifa destina apenas 1% de sua verba para premiar mulheres

“Para que serve o curso de treinadores que é cedido às atletas e ex-atletas se amanhã ou depois a gente não pode trabalhar ou se vai trabalhar sob pressão. É futebol feminino, mas praticamente não tem mulher”, disse em comunicado de despedida publicado em 2017.

No pós-jogo da estreia da Copa do Mundo, a jogadora revelou que o retorno se deu após diálogo ‘sincerão’ com o treinador. “Tive uma conversa franca com o professor. Com todos eles. Sobre as insatisfações, detalhes, como diária, premiação, roupa. Coisas que procuraram ajustar agora. Quando você faz um pedido, e a pessoa escuta, te dá uma tranquilidade”, ressaltou ao G1.

A luta por visibilidade pode atrapalhar o desempenho. Para garantir longevidade, um atleta de alto rendimento precisa se concentrar o máximo possível em atividades que impeçam o surgimento de lesões. Algo até aqui inimaginável para o futebol feminino.

Cristiane sabe bem disso e conta que além de ter dúvidas sobre participação na Copa do Mundo, enfrentou quadro de depressão por causa de problemas físicos. O ápice foi uma lesão que tirou a atacante dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

– #ElaSim: Marta é eleita melhor jogadora do mundo pela 6ª vez

“Era uma dúvida também se eu conseguiria me recuperar para a Copa do Mundo. Acho que é uma vitória pessoal muito grande de tudo que passei. Estou explodindo de felicidade. Hoje foi momento de volta por cima. Poder ajudar as meninas é o mais importante”, ressaltou.

A reparação histórica parece ter chegado. Aos 34 anos, Cris é a primeira jogadora com múltiplos gols na mesma partida em três Copas diferentes. Tem mais, a atacante se tornou a terceira brasileira a fazer três gols em uma partida de Copa do Mundo. Pretinha e Sissi também ostentam a marca.


Publicidade

Foto: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Parada LGBT tem Spice Girl e milk-shake de arco-íris com algodão doce do Burger King