Diversidade

Após 3 gols na estreia da Seleção, buscas por Cristiane crescem 7800% no Google

por: Vitor Paiva

Patrocinado por: #MulherNoFutebol

Publicidade Anuncie

O excelente desempenho da Seleção Brasileira Feminina de futebol em sua estreia na Copa do Mundo da França, especialmente da atacante Cristiane, finalmente puderam ser assistidos ao vivo, pela TV, com a devida pompa e circunstância que o escrete brasileiro em uma Copa do Mundo merecem. E os efeitos dessa justiça sendo feita com o futebol feminino, para o deleite de quem ama o esporte, já podem ser medidos objetivamente, através das pesquisas dos usuários na internet.

A atacante Cristiane comemorando um de seus 3 gols

Depois dos três gols que marcou no 3 x 0 contra a Jamaica na estreia da seleção no mundial, o interesse em buscas por Cristiane no Google cresceu acima de 7.800%. Ao redor do globo o aumento foi tão significativo quanto – em torno de 73 vezes. Essa é uma pequena medida do impacto que o tratamento igualitário entre o futebol masculino e o feminino podem provocar não só para Cristiane, mas para a Seleção, seu desempenho e no próprio esporte. As questões mais frequentes buscadas desde o fim da partida foram “Quando é o próximo jogo da Seleção Brasileira Feminina?”, “Quantas Copas tem a Seleção Feminina de Futebol” e “Quando começou o Futebol Feminino no Brasil”.

Tais dados são muito importantes de modo geral. Uma maior torcida, afinal, é a base de um maior incentivo para a própria equipe – o que, na prática, pode servir como combustível para um melhor desempenho. Tudo isso combinado tende a significar maior interesse de patrocinadores e, assim, um futuro ainda mais próspero para a Seleção e o próprio Futebol Feminino, justamente no país do futebol. E, respondendo as questões mais procuradas, o Futebol Feminino surgiu no Brasil no início do século passado (apesar de ter sido proibido na década de 1940), a seleção brasileira nunca ganhou uma Copa (tendo ficado em segundo lugar em 2007), e a próxima partida será contra a Austrália na quinta-feira, dia 13, às 13hs.

Publicidade

© fotos: Reuters/divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Somos todas Martas