Diversidade

Após caso de racismo, Sephora fecha lojas para treinamento de funcionários

por: Redação Hypeness

A Sephora anunciou fechamento de todas as lojas nos Estados Unidos para treinar funcionários sobre diversidade. A confirmação acontece dias depois da cantora SZA ter sido discriminada numa unidade de Calabasas, na Califórnia.

A cantora de R&B e indicada ao Grammy revelou que uma funcionária identificada por ela como Sandy acionou os seguranças para ter certeza que SZA não roubaria produtos da loja. “Conversamos bastante. Tenha um dia abençoado Sandy”, escreveu ironicamente a artista no Twitter.

– Rihanna torna-se primeira mulher negra a comandar grife de luxo e faz história

SZA, 28 anos, sofreu racismo em uma loja da Sephora na Califórnia

Embora o fechamento ocorra dias depois da discriminação racial sofrida pela norte-americana, a rede de perfumaria e cosméticos afirma em nota que a atitude não é “resposta para evento algum”, adicionando que “workshops inclusivos” estão em andamento há meses e que criaram uma campanha, “We Belong to Something Beautiful”.

“Estamos cientes do incidente na loja de Calabasas e procuramos SZA pessoalmente. Seguimos colhendo outras informações sobre o incidente para tomarmos os próximos passos”, disse à Reuters Emily Shapiro, porta-voz da Sephora. Ela adicionou, “tratamos denúncias como esta com seriedade, pois racismo não é tolerado na Sephora”.

SZA acumula indicação ao Grammy, além de ter colaborado com Kendrick Lamar na música All the Star, para o blockbuster Pantera Negra. O tweet da cantora sobre o incidente derrubou as avaliações da loja no Google.

A Sephora é administrada pela LVMH. A companhia baseada em Paris fez um movimento raro e sacramentou colaboração com a cantora Rihanna para a criação da grife de luxo. Riri  entrou em contato com SZA e enviou um cartão da Fenty Beauty.

– Fióti, irmão de Emicida, diz ter sido xingado de macaco por segurança do Lollapalooza

“Vá comprar na Fenty Beauty em paz, irmã”, escreveu Rihanna. “Obrigado, irmã”, respondeu a cantora de Love Galore.

Ano passado, você viu no Hypeness, o Starbucks fechou cerca de 8 mil lojas nos Estados Unidos depois de discriminação racial em uma franquia da Filadélfia. O gerente chamou a polícia, que prendeu dois homens negros que esperavam um amigo.

Publicidade

Foto: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Com 25 medalhas, Simone Biles dá um bico no racismo e entra para história