Debate

As últimas imagens do mágico que morreu durante truque na Índia

por: Redação Hypeness

Existem seres humanos destemidos e que, literalmente, flertam com o perigo. O ímpeto de conseguir um nome no ‘Livro dos Recordes’ e entrar para a história com um feito inédito esbarra com riscos como de um mágico indiano.

– Ilusionista com deficiência mostra que não é com as mãos que se faz mágicas

Como mostrou o ‘Fantástico’ no domingo (19), Chanchal Lahiri, de 42 anos, se afogou ao tentar repetir famoso truque imortalizado por Harry Houdini, que se jogou acorrentado em um rio.

A lua cheia intensificou a força da correnteza e surpreendeu o mágico

Mandrake, como é conhecido, mergulhou amarrado no rio Hoogly, que corta a metrópole indiana de Calcutá. O mágico de 41 anos, no entanto, foi surpreendido pela forte correnteza. Ele até chegou a livrar as mãos das correntes, mas não o suficiente para impedir o afogamento. O corpo foi encontrado 30 horas depois, cerca de 1 quilômetro distante do local de partida.

– Artista indiano passa 10 anos esculpindo essa maravilhosa águia de 60 metros

“Se eu escapar, vai ser mágico. Se eu não conseguir, vai se trágico”, disse Mandrake antes da missão.

A ação não foi monitorada por equipes de resgate, pois, de acordo com a capitania dos portos, o mágico começou o número uma hora e meia antes do combinado. Ele também não deixou suas intenções claras. Prevendo o pior, a equipe de Mandrake pediu ajuda para a polícia depois de 15 minutos do sumiço. Não houve tempo.

O corpo do mágico foi encontrado 30 horas depois

– Erros e mentiras: a nova versão sobre o ataque de tigre que chocou Las Vegas

Ainda segundo a equipe, a coisa saiu do controle pela lua cheia, que provocou elevação da profundidade e aumento da correnteza. Mesmo a mais de cem quilômetros do mar Calcutá, segundo especialistas, sofre com influências provocadas pela mudança da maré no oceano.

“O Mandrake estava em ótima forma, nadava muito bem, e havia muitos anos que fazia essa mágica. Ele estava bem confiante. Demorou muito tempo para gente conseguir com as autoridades as permissões para fazer a mágica. Quando a papelada finalmente saiu, já era época de lua cheia, e isso mexe com as marés. O rio sobe de nível e a correnteza fica mais forte”, explicou ao ‘Fantástico’ um de seus assistentes.

Esta não foi a primeira vez em que Mandrake encarou problemas fora do previsto no rio de Calcutá. Em 2013, o homem de 41 anos afundou na água dentro de uma gaiola e embora tenha conseguido escapar, recebeu críticas por um truque. Ele saiu por uma pequena porta na parte traseira do objeto.

A mágica fatal foi concebida para, de acordo com Mandrake, “reavivar o interesse do público”.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mãe perde guarda de filho por morar no subúrbio do Rio: ‘Menino precisa de exemplo paterno’