Diversidade

Bandeirão maravilhoso sobre o futebol feminino surge em Santos x Corinthians

por: Redação Hypeness


A Copa do Mundo da França é a mais importante da história do futebol feminino brasileiro. Nunca antes a modalidade recebeu tanto destaque. Jogos com transmissão em TV aberta, capas de jornal e monopólio do assunto nas redes sociais. E depois?

Esse é o objetivo da campanha #AcreditaNelas, parceria entre a Federação Paulista de Futebol, o Santos e a Uber. Uma bandeira foi aberta nas arquibancadas durante o intervalo da partida entre Santos e Corinthians na Vila Belmiro na quarta-feira (12).

O momento é agora!

“Infelizmente, essa bandeira vai ser mais vista que o futebol feminino”, diz o texto.

O movimento pretende transformar a mobilização em ação para além dos grandes eventos, como a própria Copa do Mundo. Caso do Santos, que possui histórico de investimento com as Sereias da Vila. A Confederação Brasileira de Futebol tomou algumas medidas nos últimos tempos, como a exigência para os clubes da Série A oferecerem estrutura para equipes femininas.

– Antes dos 3 gols, Cristiane precisou superar depressão e o adeus à Seleção

– Dibradoras lançam Observatório de Futebol Feminino para acompanhar números da Copa

A primeira divisão do Campeonato Brasileiro Feminino está em sua sexta edição e dominada pelos clubes de São Paulo. Mas falta investimento de clubes, confederações e atenção dos veículos de comunicação.

Bárbara, que brilhou nos Jogos Olímpicos

Cristiane, maior artilheira de jogos Olímpicos da história, retornou ao futebol nacional e assinou contrato com o São Paulo. Ela, no entanto, quer mais.

“Realmente nós lutamos muito para estar onde estamos. Mas ainda falta muito! Estou achando incrível o apoio e visibilidade que estamos tendo. Mas e quando o Mundial acabar, como vai ser? Torço para que o Futebol Feminino Brasileiro tenha visibilidade, investimento, espaço e apoio o ano todo. Vamos com tudo?”, escreveu no Instagram.


Além de torcedores, o chamado cobra envolvimento de entidades responsáveis pelo futebol. Não dá mais para a FIFA admitir diferença de R$ 1,4 bilhão de prêmios pagos para homens e mulheres em Mundiais.

– Fifa destina apenas 1% de sua verba para premiar mulheres

Ada Hegerberg, melhor jogadora do mundo, disse não à Copa do Mundo em nome da igualdade. A Federação Norueguesa não cumpriu a promessa de estabelecer remuneração igual entre homens e mulheres e a atleta ficou de fora.

Público não falta

Não cola mais o papo de desinteresse sobre o futebol feminino. A Copa do Mundo da França fez a audiência da Globo crescer 90% no Rio e São Paulo. A FIFA espera que 1 bilhão de pessoas acompanhem os jogos. Os ingleses deram show. 6 milhões de pessoas viram o English Team vencer a Escócia no domingo (9). Jogo mais assistido na história do futebol feminino no país.

A tendência é de aumento, formação e consolidação de público. Que tal o país do futebol deixar machismo de lado? #AcreditaNelas!

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Comercial maravilhoso cria um mundo onde homens também menstruam