Inovação

Colorado arrecada US$ 1 bilhão em impostos com venda de maconha

por: Vitor Paiva

Além de transformar o trágico combate às drogas de um problema policial para um problema de saúde, a legalização da maconha torna em legitimo um dos maiores mercados do mundo – mudança essa que se reverte em um muito maior controle de qualidade da droga consumida, mas principalmente em dinheiro real, em impostos, para serem reinvestido em frentes tão importantes quanto a educação e as próprias consequências do uso de drogas. E a dimensão dessa verdadeira revolução pode ser medida pelo estado do Colorado, nos EUA, que legalizou o uso da maconha em 2014, criando um mercado de cerca de 6,5 bilhões de dólares, com uma arrecadação de mais de 1 bilhão para os cofres públicos.

“Bem-vindo ao Colorado”

De acordo com uma nota oficial lançada pelo governador Jared Polis, nesses cinco anos do mercado de cannabis no Colorado foram emitidas 2.917 licenças para negócios ligados à comercialização da planta – de onde vem a imensa arrecadação de impostos estadual. Do bilhão de dólares que o estado arrecadou, 31,7% são investidos em serviços humanos, 20,7% em saúde pública e questões ambientais, 16,4% em construção de novas escolas e em causas educacionais, 15,5% no apoio à economia local, e os milhões restantes vão para segurança, agricultura, transporte e mais.

 

Acima, funcionário de loja de maconha no estado; abaixo, uma das diversas lojas espalhadas pelo Colorado

“Essa indústria está ajudando a crescer nossa economia através da criação de empregos e da geração de receita que é reinvestida na prevenção do uso de drogas entre os jovens, na proteção da saúde pública e na segurança, assim como na construção de escolas públicas, disse o governador. Segundo Polis, os bons números são incentivos para se seguir trabalhando, já que a concorrência no resto do país – onde mais e mais estados vêm legalizando o uso da maconha – só cresce. “Queremos que o Colorado seja o melhor estado para o investimento, a inovação e o crescimento dessa economia em crescimento”, disse – oferecendo um excelente exemplo para melhorar a arrecadação de países com imenso potencial como o Brasil, ao invés de retirar do bolso e da aposentadoria de quem mais precisa.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Em áreas remotas e sem internet a conexão de alta velocidade passará a ir através de feixes de luz