Debate

Ela fotografou mulheres que abortaram para revelar suas diversas faces e motivações

por: Redação Hypeness

Há mais de dez anos a premiada fotógrafa americana Tara Todras-Whitehill decidiu encarar de frente um assunto que era – e lamentavelmente segue sendo – tabu: o aborto. Assim, para levantar o debate, dar voz às mulheres que haviam passado por tal experiência e contar um pouco de suas histórias, ela fotografou diversas ativistas que tiveram coragem de pousar para as lentes de Tara utilizando uma camiseta estampada com a afirmação mais direta possível: eu fiz um aborto. Passada mais de uma década, o debate e o tabu permanecem, e por isso Tara decidiu que era hora de retornar às imagens e posta-las novamente.

“Essa é uma questão que concerne a todos. Ao falar abertamente, e contar essas histórias, nós fazemos do aborto uma questão menos conflituosa na sociedade atual”, escreveu Tara em seu post. Para ampliar o debate e convidar pessoas de opiniões diversas para refletir sobre o tema, a fotógrafa incluiu até mesmo sua mãe entre as mulheres que posaram para o projeto – são histórias mais próximas do que a hipocrisia do mundo gosta de admitir. Tanto anos depois, a necessidade de abrir o jogo, olhar com franqueza e ouvir essas histórias permanece – assim como a necessidade de um outro olhar a respeito de uma questão tão importante e incontornável como o aborto e sua trágica proibição em boa parte do mundo.

Florence Rice tinha 86 anos quando a foto foi tirada. Ela abortou de sua segunda gravidez ainda entre os anos 1930 e 1940, pois não queria repetir a história de sua mãe, que não tinha condições de criar os filhos.

Jenny Egan tinha 25 anos quando participou do projeto. Criada numa região rural dos EUA, ela engravidou aos 16 anos por conta de um estupro, e fez o aborto escondida de sua família. Quando a mãe enfim ficou sabendo do procedimento através de uma denúncia, Jenny foi expulsa de casa.

A brasileira Sebastiana Correa tinha 28 quando a foto foi tirada. Sua mãe era uma ativista contra o aborto, e ela engravidou nos EUA, quando foi para o país estudar. Ao descobrir que estava grávida e que não poderia criar o filho, seu alívio foi imenso ao perceber que estava em um país onde poderia fazer um aborto legalmente.

Gloria Steinem tirou sua foto aos 71 anos. Uma das mais importantes feministas estadunidenses, a jornalista começou seu ativismo pelos direitos das mulheres ao cobrir uma manifestação a favor do aborto. Ela própria havia feito um aborto aos 22 anos.

Loreta Ross tinha 51 anos quando sua foto foi tirada. Uma das mais importantes ativistas pela justiça reprodutiva nos EUA, ela teve um filho e, por conta da gravidez, perdeu sua bolsa de estudos à época, quando ainda estava na escola. Ao engravidar novamente, na faculdade, ela decidiu por abortar.

O ensaio completo, assim como as histórias detalhadas dessas corajosas mulheres, podem ser vistas no post original de Tara.

Publicidade

© fotos: Tara Todras-Whitehill


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Jovem de 22 anos morre em SP após explosão de churrasqueira; saiba como evitar