Arte

Escultor italiano cria obra de arte monumental simbolizando união para Bienal de Veneza

19 • 06 • 2019 às 08:44 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Jornalista, escritor e músico, Vitor Paiva é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade.

Se uma obra de arte é capaz de nos tocar pessoalmente, e interferir na vida do espectador de modos diversos, certos trabalhos monumentais ampliam essa interferência a dimensões realmente maiores – alterando a paisagem e o espírito de toda uma cidade. O novo trabalho que o escultor italiano Lorenzo Quinn preparou para a 58a Bienal de Arte de Veneza é assim, com seis pares de imensas mãos em uma mensagem de união diante do cenário de uma das cidades mais bonitas do mundo.

Com quase 15 metros de altura e 20 metros de amplitude, a obra Building Bridges (Construindo Pontes, em tradução livre) é, segundo Lorenzo, sobre culturas diversas se unindo por bens comuns. “As mãos humanas me fascinam pois, através delas, sou capaz de espalhar mensagens universais e diretas”, disse o artista. “Além disso, sou italiano, e nós falamos com as mãos”.

Os seis pares de mãos representam diversos símbolos para Lorenzo: os cinco continentes unidos pelo amor com, ao mesmo tempo, cada par representando uma diferente “ponte” humana: sabedoria, esperança, ajuda, fé, amizade e amor. Trata-se da mais monumental obra para a Bienal de Veneza, uma das mais importantes feiras de arte do mundo, em uma cidade que, por si, já é uma obra de arte monumental.

Publicidade

© fotos: divulgação


Canais Especiais Hypeness