Sustentabilidade

Guitarrista do Pink Floyd arrecada US$ 21 milhões para combate ao aquecimento global

por: Vitor Paiva

“A crise global do clima é o maior desafio que a humanidade já enfrentou”. Foi com essa chamada alarmante e infelizmente verdadeira que David Gilmour, o lendário guitarrista e compositor do Pink Floyd, fez o convite para o leilão que a Christie’s realizou recentemente. 126 guitarras da coleção de Gilmour foram postas à venda, com o propósito de doar todo o dinheiro arrecadado para a causa ambiental. Se contra um desafio dessa dimensão precisamos de gestos igualmente imensos, o músico inglês fez sua parte – arrecadando 21 milhões de dólares, no maior leilão de instrumentos em todos os tempos.

Em meio ao imenso lote, uma verdadeira joia da história do rock se tornou a guitarra mais cara já vendida em todos os tempos: a icônica Fender Stratocaster preta, guitarra preferida de Gilmour, utilizada nas composições do disco “The Dark Side Of The Moon” e na gravação de clássicos como “Money”, “Confortably Numb”, “Shine On You Crazy Diamond” e tantos outros (além de ser o instrumento preferencial do guitarrista para apresentações ao vivo) foi arrematada por cerca de 4 milhões de dólares.

Acima, a guitarra exposta na Christie’s; abaixo, detalhes do instrumento

Quem levou pra casa o instrumento foi Jim Irsay, dono do time de futebol americano Indianapolis Colts.

GIlmour utilizando a guitarra em momentos diversos de sua carreira

O valor arrecadado foi integralmente doado para a ONG ambiental ClientEarth. “Eu quero expressar minha profunda gratidão a David Gilmour por esse presente realmente incrível”, disse James Thorton, presidente da ONG. “David tem um longo histórico de apoio às caridades e estou honrado que ele tenha escolhido a ClientEarth para ser beneficiada por esse leilão histórico”, concluiu.

Acima, o leilão; abaixo, detalhes da GIbson Les Paul de 1955 com a qual Gilmour gravou, entre outros, o solo de “Another Brick in The Wall”

O motivo, segundo Gilmour, não podia ser melhor: de que valem guitarras sem um planeta onde elas possam ser tocadas? “Precisamos de um mundo civilizado que siga em frente para nossos netos e netas e além para que essas guitarras possam ser tocadas e canções possam ser cantadas”, ele disse.

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Carne moída sem ingredientes animais lançada pela Fazenda Futuro chega aos mercados