Debate

Ministro causa polêmica ao comparar cocaína em avião da FAB a Lula e Dilma

por: Redação Hypeness

A prisão do segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, com 39 kg de cocaína traficadas em um avião da Força Aérea Brasileira, provocou repercussão mundial. CNN e The New York Times foram alguns dos veículos a abordar o assunto. 

– Música de Sabotage falava em ‘cocaína no avião da FAB’ nos anos 2000

No Brasil, o ministro da Educação resolveu brincar com a história. Abraham Weintraub lembrou dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff. 

O ministro resolveu brincar com um assunto de repercussão mundial

“No passado o avião presidencial já transportou drogas em maior quantidade. Alguém sabe o peso do Lula ou da Dilma?”, escreveu Weintraub no Twitter.

Ele fez referência à prisão do militar da Aeronáutica, que integra a equipe de apoio à viagem oficial de Jair Bolsonaro ao Japão. O segundo-sargento acabou detido ao desembarcar do avião da FAB em Sevilha, na Espanha. A droga estava armazenada em uma mala de mão. 

A piadinha do ministro pegou mal. O assunto é sério e tirou o sono do presidente, que exigiu apuração rigorosa da história. Em Osaka para o G20, Bolsonaro demonstrou irritação com insistentes perguntas de jornalistas sobre a cocaína no avião da FAB. 

“Apesar de não ter relação com minha equipe, o episódio de ontem, ocorrido na Espanha, é inaceitável. Exigi investigação imediata e punição severa ao responsável pelo material entorpecente encontrado no avião da FAB. Não toleraremos tamanho desrespeito ao nosso país!”, escreveu Jair Bolsonaro no Twitter. 

O segundo-sargento foi identificado como Manoel Silva Rodrigues

– Sargento preso com 39 kg de cocaína nos lembra que tráfico não fica só morro

Nas redes, internautas definiram a atitude do membro do governo como ‘baixo nível’. Gleisi Hoffmann, presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), declarou que Weintraub “se comporta como um moleque”. 

“Será acionado judicialmente pelas injúrias lançadas contra Dilma Rousseff e Lula. Vamos pedir ainda à Comissão de Ética da Presidência da República que avalie a sua conduta”, publicou. 

O ministro e a balbúrdia

Abraham Weintraub criticou recentemente universidades federais, classificadas pelo ministro como promotoras de ‘balbúrdia’. Ao Estado de São Paulo, ele citou a Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade de Brasília (UnB) e a Universidade Federal Fluminense (UFF).  

“Universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”, disse ao jornal paulista. 

Os cortes na educação prejudicam universidades federais brasileiras

O Ministério da Educação informa que as três universidades citadas por Weintraub tiveram 30% das dotações orçamentárias anuais bloqueadas desde abril. A ação afeta as chamadas despesas discricionárias, como água, luz, limpeza, bolsas de auxílio a estudantes, etc. 

“A universidade deve estar com sobra de dinheiro para fazer bagunça e evento ridículo”, completou. 

O próprio Estadão mostra que a educação está na mira do governo federal. O setor sofreu com 25% de bloqueio na Lei Orçamentária, que estabelecia por volta da R$ 23,7 bilhões para despesas discricionárias. 

Publicidade

Fotos: foto 1: Valter Campanato/Agência Brasil/foto 2: Reprodução/foto 3: EBC


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Decisão do STF: como ela impacta prisão do DJ Rennan da Penha, negros e periféricos