Sessão Hype

Por trás das câmeras: 6 filmes que foram dirigidos por mulherões

por: Mari Dutra

Nós amamos demais ver mulheres fortes nas telas, mas amamos mais ainda quando elas assumem papéis de comando e narram suas próprias histórias. Pensando nisso, parimos essa lista com seis filmaços dirigidos por mulheres tão fortes quanto as personagens que representam.

Lady Bird

Esta comédia dramática nos leva a acompanhar a vida da adolescente Christine McPherson, ou Lady Bird. No último ano do colégio, ela sonha em fazer faculdade longe de casa, ideia que é rejeitada pela sua mãe.

Com roteiro e direção de Greta Gerwig, o filme mostra o primeiro namoro, os conflitos de gerações e as dificuldades da jovem na escola católica, fazendo um retrato duro e ao mesmo tempo divertido desta fase da vida.

via GIPHY

Uma Dobra no Tempo

Sob a direção de Ava DuVernay, “Uma Dobra no Tempo” é um filme de fantasia que coloca as mulheres também como protagonistas em cena. A pegada feminina vai muito além do que vemos nas telas, já que a obra se baseia no roteiro de Jennifer Lee, que, por sua vez, é uma adaptação do romance de Madeleine L’Engle. Ou seja, só mulherão porreta.

O roteiro acompanha os irmãos Meg e Charles que buscam reencontrar seu pai, um cientista desaparecido após se envolver em um misterioso projeto do governo. Para isso, contam com a ajuda do amigo Calvin e de três mulheres excêntricas, e embarcam em uma jornada que passa por diferentes lugares do universo.

via GIPHY

Encontros e Desencontros

Sofia Coppola tinha apenas 33 anos quando dirigiu esse filme, que a colocou na seleta lista de diretoras mulheres indicadas ao Oscar. Ela não levou a estatueta, mas o filme abocanhou o prêmio de Melhor Roteiro Original.

“Encontros e Desencontros” conta a história de um ator de meia-idade (vivido por Bill Murray) e a jovem esposa de um fotógrafo (Scarlett Johansson) que se encontram em Tóquio e passam a compartilhar suas frustrações e desejos.

via GIPHY

Guerra ao Terror

Depois de dirigir “Guerra ao Terror”, Kathryn Bigelow entrou para a história como a única mulher a levar o Oscar de Melhor Diretora. Se não bastasse esse título de peso, a obra também levou a estatueta de Melhor Filme.

A produção retrata a vida de um grupo de soldados americanos no Iraque, prestes a regressar a casa. Apesar de terem pouco tempo pela frente no campo de batalha, eles sabem que podem perder a vida a qualquer momento.

via GIPHY

As Filhas do Fogo

A argentina Albertina Carri é a responsável pela produção mais recente dessa lista. “As filhas do fogo” tem sido chamado de um pornô feminista por sua abordagem sem tabu a respeito do prazer feminino.

Trata-se, na verdade, de um road-movie erótico que acompanha uma relação poliamorosa entre três mulheres durante uma viagem pela Patagônia argentina. Junto, o trio decide libertar outras minas que passam por problemas similares aos já vividos por elas.

via GIPHY

Mulher-Maravilha

Em “Mulher-Maravilha”, as grandes mulheres não estão apenas na tela, mas também atrás das câmeras. Com direção de Patty Jenkins, o filme foi um grande sucesso de bilheteria.

Nesse mês, a história da super Mulher-Maravilha dirigida e estrelada por esses dois mulherões chega com tudo ao Telecine Play. Bora prestigiar um trabalho cheinho de progesterona como esse?

via GIPHY

Publicidade

Foto em destaque: Reprodução/Mulher Maravilha


Mari Dutra
Especialista em conteúdos digitais, Mariana vive na Espanha, de onde destila textos sobre turismo, sustentabilidade e outros mistérios da vida. Além de contribuir para o Hypeness desde 2014, também compartilha roteiros e reflexões mundo afora no blog e no Instagram do Quase Nômade.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
De onde vim, para onde vou: um papo com Léo Picon sobre orgulho e pertencimento