Debate

Série documental sobre conflitos armados da história do Brasil estreia na Netflix

por: Vitor Paiva

Para estudar a história de um país, é preciso atravessar suas glórias mas também suas páginas mais sangrentas e lamentáveis – e o Brasil infelizmente é pleno de confrontos trágicos desde sua fundação até hoje. É essa parte da história brasileira que a série Guerras do Brasil.doc irá contar no Netflix: os fatos, as versões, as revelações e curiosidades sobre os principais conflitos armados da história do Brasil.

A série se divide em 5 episódios com 26 minutos cada, contando tais conflitos em ritmo intenso, com relatos de pesquisadores e estudiosos, além de imagens de arquivo e ilustrações sobre cada período retratado. Detalhando como nosso país foi formado por conflitos armados ao longo dos séculos, a série é dirigida por Luiz Bolognesi começa no período do descobrimento e chega até os dias atuais.

José Mariano Beltrame, ex-secretário de segurança do Rio, em um dos episódios

Os conflitos retratados são a Guerra da Conquista e a dizimação da população indígena, a Guerra dos Palmares e o horror da escravidão contra a vida de 12 milhões de negros trazidos para o Brasil, a Guerra do Paraguai e os 370 mil mortos no maior conflito da América Latina, a Revolução de 1930 e a tomada de poder de Getúlio Vargas, até a Universidade do Crime e a falência do sistema prisional e do combate às drogas que toma conta das principais cidades do país. Estudar os conflitos pode olhar para um dolorido espelho contra a face do próprio Brasil, mas é um importante passo para que justamente esses conflitos não precisem voltar – ou continuar – a acontecer.

Publicidade

© fotos: divulgação/reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Universidade onde racista evitou professora formou 12 negros em turma de medicina