Tecnologia

FaceApp, o filtro que ‘envelhece’, diz que apaga ‘maior parte’ de dados de usuários

por: Redação Hypeness

Depois de liderar downloads entre usuários de Android e Iphone – foram mais de 50 milhões de registros – o FaceApp, aplicativo que envelhece o rosto, emitiu nota refutando acusações de roubo de dados

“A maior parte das imagens são deletadas dos nossos servidores em 48 horas, a partir da data de upload”, diz o texto. 

– Instagram testa no Brasil posts sem número de curtidas

A defesa contradiz diretriz adotada pelo próprio aplicativo. Logo ao instalar o app no celular, o usuário é informado que todos os dados serão utilizados e cedidos a terceiros. O alerta está na política de privacidade, aquele textão que quase ninguém lê. 

“Usamos ferramentas de análise de terceiros para nos ajudar a medir o tráfego e as tendências de uso do serviço. Estas ferramentas reúnem informação enviada pelo seu dispositivo ou pelo nosso serviço, incluindo as páginas da web que visita”, diz o texto. 

A atriz Juliana Paes

O FaceApp se defende e pontua que pode salvar uma fotografia ou outra na nuvem para otimizar a performance e o tráfego. Segundo a empresa russa, para facilitar a vida do usuário. “Não fazemos isso. Só subimos uma foto selecionada para edição”. 

– Filtro que te deixa velho pode ser uma armadilha virtual pesada

O FaceApp foi desenvolvido por time de Wireless Lab sediado na Rússia. A empresa, no entanto, não reconhece a comercialização de dados para o país do leste europeu. 

“Não temos acesso a nenhum dado que possa identificá-los”.

FBI 

As justificativas não convenceram senadores dos Estados Unidos, que estão de orelha em pé com o suposto envolvimento russo.  Chuck Schumer, chefe da minoria democrata no Senado norte-americano, protocolou ao FBI pedido de investigação sobre o uso de fotos e dados do usuário por parte do aplicativo russo. 

– Série ‘Chernobyl’ é relato poderoso do que acontece quando duvidamos da ciência

Para o democrata, o FaceApp apresenta risco “à segurança nacional e a privacidade. A localização da FaceApp na Rússia levanta questões sobre como e quando a empresa fornece acesso aos dados de cidadãos dos EUA a terceiros, incluindo governos estrangeiros”, escreveu o senador, que citou a FTC – agência de defesa do consumidor dos Estados Unidos. 

Parcimônia 

Para especialistas, as pessoas devem ter atenção com a quantidade de aplicativos baixados. É importante evitar fazer login via Facebook e, se não tiver jeito, desabilitar o compartilhamento de fotos do perfil ou do endereço de e-mail. 

O Brasil tenta se precaver com a Lei Geral de Proteção de Dados, aprovada em 2018, a medida garante o controle das informações ao usuário. 

Brad Pitt e DiCaprio

A lei entra em vigor em 2020 e prevê que controladores tenham que solicitar a autorização do uso de dados. As empresas não poderão utilizar informações para fins além dos que foram autorizadas. 

O consumidor sai ganhando com mais clareza e quem descumprir a Lei Geral de Proteção de Dados pode pagar multa de 2% do faturamento ou valor máximo de US$ 50 milhões.

Publicidade

Fotos: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Saiba como ‘cão robô’ é usado pela polícia dos Estados Unidos