Tecnologia

O papel do movimento hippie no sucesso de empresas como Apple e Microsoft

por: Redação Hypeness

O movimento hippie pode ter tido um papel fundamental na criação de empresas como Apple, Microsoft e muitas das start-ups tecnológicas que conhecemos hoje. É o que defende o escritor e empreendedor Rodrigo Rocha em um artigo escrito para a Época Negócios.

A teoria nos lembra a influência da geração beat, descrita por Jack Kerouac em 1948, que visava confrontar o status quo e se opor aos valores tradicionais da família americana. Inspirados na cultura marginal e na vida boêmia, os jovens da época abusavam das drogas e encaravam os dias sob uma perspectiva hedonista. Era a geração que elevava a insconsequência a um estilo de vida.

Foto: Bru-nO

Quase 20 anos depois, a juventude iria continuar se inspirando na contracultura pregada pelos beatniks. Nascia, em 1967, o Summer of Love (ou “Verão do Amor”), auge do movimento hippie.

Foi um ano que deixou muitas mudanças na sociedade moralista americana. Quase 100 mil pessoas foram à região de São Francisco, motivadas por diversas causas. Teve protestos contra a guerra do Vietnã, teve marcha dos Panteras Negras, teve muito ácido e até show da Holding Company (liderada por Janis Joplin) ao vivo. Era a contracultura em efervescência transformando a cidade californiana.

No meio de tudo isso, estavam aquelas pessoas nascidas nos anos 50, os chamados de Baby Boomers. É a geração da qual fazem parte os fundadores da Microsoft, Bill Gates e Paul Allen, assim como os criadores da Apple, Steve Jobs e Steve Wozniak. Todos nasceram entre os anos 1950 e 1955 e estavam geograficamente próximos das mudanças que o movimento hippie causou na sociedade americana.

Foto: Bru-nO

Para Rodrigo Rocha, os empreendedores foram fortemente afetados pela contracultura. Eles estavam dispostos a desafiar o que se sabia sobre trabalho até então e, graças a isso, criaram grandes empresas na garagem de suas casas. “Inovação constante, estética, formas diferenciadas de encarar o trabalho, a proposta de uma nova relação com o consumidor, o empoderamento do indivíduo por meio do uso da tecnologia – tudo isso veio com essa geração alimentada pelas ideias dos hippies“, destaca.

Graças ao sucesso das duas empresas, abriram-se portas para que a inovação permaneça sendo um pré-requisito no setor, o que contagiou negócios mais recentes, como Google, Facebook, Whatsapp, Airbnb, Uber, entre outras. O foco de todas essas plataformas é na comunidade e no empoderamento do usuário, mesmo que cada uma faça isso à sua maneira.

Quer coisa mais paz e amor do que isso? 

Publicidade

Foto em destaque: Billy Fletcher


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Tinder oferece Festival Mode para facilitar seu match no Rock in Rio